EUA expulsam embaixador palestino e sua família e congelam contas bancárias

O embaixador da Palestina nos Estados Unidos, Husam Zomlot, declarou que tinha sido expulso do país e que as contas bancárias da sua família haviam sido congeladas, dias depois de o Departamento de Estado dos EUA ordenar o fechamento da representação da Organização de Libertação da Palestina em Washington.

Os vistos do embaixador e da sua família, que eram válidos até 2020, foram revogados. Os filhos do embaixador, Said, de 7 anos, e a filha Alma, de 5 anos, foram retirados da escola que frequentavam em Washington e já deixaram o país.

Por outro lado, todas as contas bancárias ligadas à OLP nos Estados Unidos também foram congeladas, informou o site noticioso israelense Ynet. 

Os EUA anunciaram na semana passada o fecho do escritório da OLP em Washington, medida que John Bolton, assessor de segurança nacional dos Estados Unidos, descreveu como uma «punição» por a organização palestina ter pedido que Israel seja investigado pelo Tribunal Penal Internacional.

O Departamento de Estado dos EUA afirmou que o fechamento se deve ao fato de que «a OLP não tomou medidas para avançar o início de negociações directas e significativas com Israel».

Na verdade, a direcção palestina cortou o contato com Washington depois de em dezembro o presidente Donald Trump reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, quebrando décadas de política estado-unidense sobre o assunto e violando as resoluções da ONU. Os palestinos reclamam Jerusalém Oriental como capital do seu futuro Estado. Além disso, os EUA afastaram-se da solução de dois Estados, internacionalmente consensual, e incentivam o avanço da colonização. 

Nos últimos dias o governo Trump cortou o financiamento à Rede de Hospitais de Jerusalém Oriental, na sequência da cessação das contribuições financeiras para a UNRWA (agência da ONU de assistência aos refugiados palestinos), que querem liquidar, fazendo assim «desaparecer» os refugiados palestinos e o seu direito ao retorno.

Os EUA também cancelaram mais de 200 milhões de dólares de assistência à Autoridade Palestina, medida que as autoridades palestinas como denunciaram «chantagem».

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.