Espetáculo “A greve do sexo” estreia neste fim de semana em Itajaí

Com humor o espetáculo discute a desigualdade entre gênero e política

Foto: Ana Marcolina

A greve do sexo é uma comédia famosa de Aristófanes. Escrita e encenada na Atenas clássica em 411 a.C. Neste fim de semana, (dias 16 e 17 de novembro), os jovens atores do grupo de estudos de teatro da produtora Anchieta Arte Cênica, vão recriar o teatro grego no palco da Casa da Cultura Dide Brandão, centro de Itajaí. As apresentações começam às 20h e o ingresso custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada, antecipado ou com uma caixinha de leite).

“O espetáculo discute o corpo da mulher como objeto e símbolo de liberdade. O sexo, a desigualdade entre gênero, a violência contra a mulher e a política, temas pertinentes que a cada dia se tornam mais urgentes dialogar e combater”, comenta a diretora do espetáculo Ana Luiza Marcolina.

A peça se passa num mundo apocalíptico, em uma sociedade onde se instaurou um regime totalitário baseado nas decisões dos homens, uma seita religiosa que tem como crença a superioridade do sexo masculino e onde são retirados os direitos das mulheres. Lisístrata, uma mulher exausta com a desigualdade, também cansada da guerra que está sendo travada em busca de mantimentos resolve por em prática um grande plano para reverter a situação, ela arma uma greve de sexo que tem o apoio de todas as mulheres. Para alcançar seu objetivo elas ocuparam a base, e tomaram conta dos únicos mantimentos existentes no local, gerando vários questionamentos no modo de governo atual.

O espetáculo faz parte do projeto “Anchieta Arte Cênica 2×3 – Espetáculos e Oficinas”, que inclui pesquisa e montagem de dois textos clássicos da dramaturgia cômica. Junto com a peça A greve do sexo, o Inspetor Geral também foi montado. Ao decorrer deste ano a Profª e drª Vera Collaço, a atriz e Ms.  Ana Paula Beling, o ator e diretor Pepe Sedrez e a atriz e produtora Vanderléia Will participaram do projeto como convidados, ministrando oficinas e apresentando espetáculo.

 “A programação surge para oportunizar um intercâmbio entres os 35 jovens participantes com importantes fazedores das artes cênicas de Santa Catarina”, acrescenta Valentim Schmoeler, responsável pela produtora Anchieta. O projeto é realizado com patrocínio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, Prefeitura de Itajaí e Fundação Cultural de Itajaí e renúncia fiscal da APM TERMINALS.

 Anchieta Arte Cênica: 34 anos levando o teatro pelas estradas de Santa Catarina

Desde que fizeram as malas e disseram: e seja o Deus quiser… O grupo nunca mais parou de viajar. O Anchieta é um dos pioneiros a trabalhar com teatro popular em Santa Catarina e há 34 anos viaja pelo estado com um grupo base de quatro atores e atrizes, levando teatro para escolas e comunidades, além disso, mantém um grupo de pesquisa, o Aeca – Alunos do Exercício Cênico Anchieta – atualmente formado por 35 adolescentes e jovens, moradores de diversos bairros de Itajaí. Na grande maioria, o primeiro contato deles com o teatro é nas atividades oferecidas anualmente pela produtora Anchieta Arte Cênica. O grupo de estudo mantém encontro semanal na Casa da Cultura Dide Brandão, em Itajaí.

Serviço:

O que: Espetáculo A greve do sexo

Onde: Casa da Cultura Dide Brandão – Itajaí

Quando: Dias 16 (sábado) e 17 (domingo) de novembro, às 20h

Ingressos: R$10,00 antecipado (Café Arte e Cultura anexo à Casa da cultura Dide Brandão)

R$20,00 Inteira e R$10,00 meia (Qualquer pessoa com 1 caixinha de leite paga meia entrada)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.