Entre presos e feridos, Florianópolis resiste!

Texto e fotos: Priscilla Britto, para Desacato.info.

Dia 14 de outubro ocorreu em Florianópolis mais uma manifestação contra o governo do Presidente golpista em exercício, Michel Temer, contra a PEC 241 e a reforma do ensino médio. Com um ato cultural em repúdio ao banquete servido pelo Presidente. Trabalhadores e estudantes realizaram uma pequena peça teatral encenando o evento que foi feito na última semana para 400 deputados, com o objetivo de mostrar o real intuito dele: Assassinar os direitos dos trabalhadores. Com órgãos e sangue fictício, o OcupaMinc SC quis mostrar para a população que com essa manobra quem irá sofrer somos todos nós.

O ato começou no fim da tarde da última sexta-feira e chamou a atenção da população que passava pelo terminal central da cidade. Desde seu inicio já era acompanhada pela Polícia Militar, que por volta das 18 horas recebeu reforço para proteger os acessos à ponte, mesmo com os manifestantes não dando o menor sinal de que tentariam ocupa-lá.

Cerca de 300 manifestantes às 19 horas se encaminharam em direção a praça XV de Novembro e durante todo o caminho o clima permaneceu tenso. Em determinados momentos algumas ruas onde passamos estavam às escuras e mesmo com a manifestação desde seu inicio pacífica, a Cavalaria se fez presente para nos acompanhar e intimidar.

Fizemos uma caminhada rápida e simbólica para não nos calar sobre a repressão e agressões sofridas no ato da última segunda-feira 10 de outubro., da qual eu também fui vítima.

Ao chegar no terminal central fomos informados que 4 rapazes haviam sido presos e por volta das 23 horas os meninos haviam sido liberados.

Ao fotografar as pessoas, reparei que uma das meninas atingidas na noite da última segunda-feira estava lá. Apesar de conhece-lá muito pouco, me aproximei e perguntei como ela estava e o mais sensacional dessa noite foi perceber que enquanto estivermos de pé estaremos lá. Estaremos nas ruas e ninguém nos tirará de lá até que este governo caia.

Resistiremos e permaneceremos.

Você precisa estar logado para postar um comentário Login