Entidades médicas criticam restrição etária para mamografias pelo SUS

Publicado em: 06/02/2014 às 05:33
Entidades médicas criticam restrição etária para mamografias pelo SUS

Segundo as organizações de classe, uma portaria do Ministério da Saúde limita a realização de mamografias por mulheres com menos de 50 anos no serviço público de saúde

mamografia

Entidades médicas criticaram nesta quarta-feira (5) uma portaria do Ministério da Saúde que, segundo elas, limita a realização de mamografias por mulheres com menos de 50 anos no serviço público de saúde.

Integrantes do CFM (Conselho Federal de Medicina), do CBR (Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem), da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e da SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia) argumentam que a portaria, publicada em novembro de 2013, deixa a cargo de Estados e municípios custear as mamografias na faixa etária 40 a 49 anos, mantendo a cargo do governo federal arcar com o custo das mamografias na faixa etária 50 a 69 anos.

Segundo a médica Linei Urban, coordenadora nacional da Comissão Nacional de Mamografia (ligada à CBR), há informações que, em Curitiba, as mamografias deixarão de ser agendadas para mulheres com menos de 50 anos, o que já seria uma reação à portaria publicada em novembro.

“O Estado está se retirando, cada vez mais, do SUS. Mas não se esquece de aplicar em publicidade. Está condenando à morte ou a sequelas milhares de mulheres brasileiras”, criticou Roberto d’Ávila, presidente do CFM.

As entidades se mostraram preocupadas com a redução da realização de mamografias em mulheres na faixa etária de 40 a 49 anos direito garantido por uma lei de 2008. Segundo as entidades, 40% dos tumores ocorrem antes dos 50 anos.

Procurado, o Ministério da Saúde afirmou que vai continuar custeando as mamografias realizadas a partir dos 40 anos de idade, e que a portaria altera apenas a forma de pagamento pelos procedimentos realizados.

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe uma resposta