Enfermeira de Manaus faz apelo dramático em vídeo por vagas: “não para de morrer gente”

Com histórico de problemas de gestão e corrupção na Saúde, o Amazonas é o primeiro estado a apresentar sinais de colapso no sistema público com o avanço da covid-19.

Foto: Reprodução do vídeo

Em um vídeo comovente, enfermeira de Manaus pede ajuda para que o governador Wilson Miranda Lima (PSC) abra mais vagas em hospitais porque, segundo ela, não para de morrer gente e não tem mais vagas em lugar nenhum.

A profissional fez o vídeo na porta do SPA Alvorada, localizado no bairro de mesmo nome em Manaus. Veja abaixo:

De acordo com o último boletim divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), nesta quarta-feira (15), o estado do Amazonas registrou mais 70 casos do novo coronavírus (Covid-19), totalizando 1.554 casos. Nas últimas 24 horas, mais 16 óbitos que estavam em investigação foram confirmados tendo coronavírus como causa, elevando para 106 o número de mortes.

Em uma semana, os casos confirmados da doença no Estado aumentaram 192% e os registros de óbitos subiram 360%. Na segunda-feira passada, o número de infectados confirmados era de 532.

Estes dados colocam o Amazonas na fase de “aceleração descontrolada” do novo coronavírus, segundo definição do Ministério da Saúde. O Estado tem a maior taxa de incidência da doença para cada 100 mil habitantes. Enquanto a taxa nacional é de 7,5 casos por 100 mil habitantes, a do Amazonas, segundo informações divulgadas na semana passada pelo Ministério da Saúde, era de 19,1 casos para cada 100 mil habitantes.

Com histórico de problemas de gestão e corrupção na Saúde, o Estado do Amazonas é o primeiro a apresentar sinais de colapso no sistema público com o avanço da covid-19 e corre contra o tempo e a escalada no número de infectados e óbitos para aumentar a quantidade de leitos clínicos, de UTIs e de profissionais da saúde na linha de frente no atendimento aos pacientes.

A correria é para que o sistema de saúde, que já era pressionado pela rotina e agravou com os casos da covid-19, não sucumba antes do pico de infecções no Estado, previsto para a última semana de abril e primeira semana de maio, de acordo com a Fundação de Vigilância Sanitária (FVS).

Nos últimos dias, o governador do Amazonas, Wilson Lima, criticou a população pela baixa adesão ao isolamento social em Manaus, a capital que concentra a metade da população do Estado, e trocou o secretário de Saúde, Rodrigo Tobias, após ele anunciar que a rede estadual estava a 5% do colapso. Dois dias depois da declaração, Tobias deixou a função e o governador anunciou que Simone Papaiz, a ex-secretária do município de Bertioga, no litoral paulista, com 57.942 habitantes, seria a nova gestora do Estado com 4 milhões de habitantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.