Polícia Rodoviária Federal tem encontro com o Movimento da População em Situação de Rua em Florianópolis, SC

Foto: Jana Machado

Por Jana Machado, para Desacato.info.

O Instituto Arco Íris, de Florianópolis, SC, recebeu nessa sexta-feira, 19, a Vivência da Polícia Rodoviária Federal com a População em Situação de Rua. A atividade faz parte do Curso Avançado de Diretos Humanos da PRF.

Segundo o presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da PRF, Igor Ramos, a proposta da vivência é “trazer mais que conteúdo; trazer o domínio afetivo da aprendizagem, trazer diretos humanos. Os diretos humanos chegam quando existe o contato com pessoas, assim como a necessidade da empatia. O curso tem a proposta de humanizar as pessoas e trazer o lugar de fala, isso envolve deixar as pessoas falarem. Assim como a população em situação de rua é invisibilizada, temos nas rodovias os trincheiros*, e devemos saber como tratar essas pessoas”. Segundo Igor, que é também o coordenador pedagógico do Curso Avançado de Direitos Humanos, o contato com as pessoas se faz necessário para termos avanços de humanização em direção aos direitos humanos.

Foto: Jana Machado

A vivência iniciou com um café da manhã e confraternização entre os participantes, logo após foi aberta uma roda de conversa com a fala inicial de Gabriel Amado, psicólogo do Instituto Arco Íris, que parabenizou os integrantes da PRF por saírem da zona de conforto e estarem presentes. Segundo ele a política de drogas é contra as populações pobres e negras e isso faz com que a criminalização seja diferente para estas pessoas.

André Schaefer, presidente do Movimento da População em Situação de Rua, diz que a intenção é falar, também, sobre as boas práticas da população em situação de rua, não falar apenas da violência que sofrem. Para André a maior parte da rua é aquela que luta por direitos para o vulnerável. “A proposta é desconstruir os olhares da PRF e também os nossos olhares para a PRF, que possamos fazer uma troca de saberes”. Ele acrescentou: “eu não acredito na palavra ‘direitos humanos’, isso está só somente para uma parcela da sociedade”.

Foto: Jana Machado

Em seguida foram abertas as falas para a apresentação dos participantes, com agradecimentos de ambas as partes. Os integrantes da PRF colocaram que o grupo presente não forma a totalidade a corporação, que os que estiveram presentes têm um olhar diferente dos outros integrantes da PRF. “Se outros tivessem sido convidados, muitos não viriam” disse o policial Junie Penna.

Dois vídeos sobre violências policiais durante o 3° Encontro Nacional da População em Situação de Rua foram apresentados na atividade. O encontro envolveu emoção, afetos e reflexão entre policiais e a população de rua.

Foto: Jana Machado

*trincheiros são a população de rua das rodovias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.