RS: Em todo o país, mulheres realizam atos pedindo fim da cultura do estupro

A discussão iniciada após o estupro coletivo que chocou o país fez com que muitos brasileiros acompanhassem o caso da adolescente violentada no Rio de Janeiro e opinassem a respeito. O assunto tornou-se muito comentado nas redes sociais, em que diversos grupos aproveitaram a oportunidade para discutir sobre o machismo na sociedade e sobre a cultura do estupro. Ao mesmo tempo, feministas lançaram a hashtag #PorTodasElas, que congrega postagens sobre o assunto e mobiliza para atos que serão realizados ao longo da semana.

Organizados por coletivos como o Juntas e por pessoas independentes, manifestações acontecerão em diversas cidades no país a partir desta quarta-feira (1º). Em Porto Alegre, dois atos que haviam sido marcados para o mesmo dia foram unidos e acontecem a partir das 17h na Esquina Democrática.

Além de chamar atenção para o machismo da sociedade, as mobilizações também são pela retirada do projeto de lei (PL) 5069, que está pronto para ser votado em Plenário pela Câmara dos Deputados.  A proposta aumenta a pena para quem praticar aborto — tanto a mulher quanto o médico que realizá-lo — além de permitir o aborto decorrente de estupro apenas em casos em que haja “prova da violência sexual”, realizada por exame de corpo de delito. Na prática, as mulheres precisariam “provar” ter sido estupradas para ter acesso aos seus direitos reprodutivos.

Segundo o coletivo Juntas, serão cerca de 50 manifestações em 16 estados diferentes. O grupo também incentiva que, nesta quarta-feira (1º), as pessoas saiam de lilás para mostrar sua solidariedade e seu apoio à luta contra a violência.


Fonte: Sul21

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.