Em plena pandemia de coronavírus, Bolsonaro faz dispensa em massa no Mais Médicos

Por José Cássio.

Em plena pandemia de coronavírus, que Bolsonaro classifica como ‘gripezinha’, o ministério da Saúde decidiu dispensar médicos contratados três anos atrás, ainda na gestão de Michel Temer, para compor as equipes de atenção básica do programa Mais Médicos do governo federal.

As dispensas são de profissionais formados no exterior que ainda não conseguiram fazer o Revalida – exame de reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições de ensino estrangeiras.

Esses profissionais receberam no final da tarde desta sexta, 20, um comunicado do ministério da Saúde informando que terão suas atividades suspensas a partir de 25 de abril.

Leia mais: Bolsonaro divulga cura falsa para o coronavírus

Tratam-se de médicos que foram contratados, conforme o edital, por um período de três anos, renováveis por mais três, para atuar em cidades carentes.

Os dispensados dizem que adiaram férias para ajudar nos atendimentos de prevenção ao surto de coronavírus.

Reclamam também que o governo Bolsonaro se recusa a organizar o Revalida para atender interesses de conselhos contrários à expansão de profissionais da medicina no país.

Médicos de todos os Estados receberam a carta de dispensa do ministério da Saúde num momento crítico que o presidente da República insiste em classificar de ‘gripezinha’

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.