Em busca de mais apoio contra OS, servidores em greve vão até comunidades de Florianópolis

Assembleia dos servidores e servidoras municipais de Florianópolis. Imagem de arquivo

Por Artur Cappellette, para Desacato.info.

O Sintrasem mantém a greve em busca da revogação no PL Creche e Saúde. O próximo passo será a movimentação nos locais de trabalho e reuniões com a comunidade. Trabalhadores realizam assembleia nesta tarde, 25.

O sindicato decidiu manter a paralisação, apesar da exigência do encerramento da greve para iniciar a mesa de negociação. “Quando estamos em greve, aí mesmo que eles têm que negociar”, indicou Renê Munaro, presidente do sindicato.

“Só com o apoio da comunidade vamos derrotar esse projeto (que atribuiu à Organização Social unidades de saúde e creche)”, alertou Munaro.

Como parte da estratégia, a diretoria fará reuniões com os moradores do Maciço do Morro da Cruz. O padre Vilson Groh, que atua na área, também ofereceu espaço nas missões do próximo final de semana.

O Sintrasem avalia que ainda há espaço para crescimento do movimento, cerca de 70% da categoria segue paralisada, apesar da presença menor de servidores na assembleia de hoje. Depois da avaliação do movimento, os trabalhadores seguem até o Ticen onde realizam ato unificado com outras categorias.

Moção

A assembleia ainda aprovou moção de apoio aos professores de Belo Horizonte reprimidos pela Polícia Militar. No documento, exigem que que duas educadoras, consideradas “presas políticas”, sejam imediatamente soltas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.