Em assembleia, servidores de Porto Alegre decidem permanecer em greve

Publicado em: 11/10/2017 às 09:37
Categoria decidiu permanecer em greve (Foto: Joana Berwanger/Sul21)

Em assembleia na tarde desta terça-feira (10), servidores vinculados ao Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) decidiram manter a greve aprovada no dia 29 de setembro.

“Escolher fazer greve é escolher a última ferramenta que os servidores têm disponível para serem ouvidos”, afirmou Jonas Tarcísio Reis, diretor do Simpa, durante a assembleia, sob aplausos dos servidores que lotaram a Casa do Gaúcho.

Na manhã de ontem, funcionários do Município receberam o apoio de outras categorias, vinculadas ao Estado e que também estão com os salários atrasados, em uma manifestação diante do Paço Municipal, no centro de Porto Alegre.

Em maior número, os municipários levaram máscaras e bonecos com o rosto do prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) para pressionar a Prefeitura pela retirada de projetos encaminhados à Câmara de Vereadores e que dizem retirar direitos da categoria. Com o salário sendo pago parceladamente há quatro meses, cantavam palavras de ordem como: “Ô Marchezan, seu salafrário, cadê o nosso salário”.

Ainda durante a manifestação, o vice-prefeito, Gustavo Paim, recebeu representantes dos municipários para uma reunião, que terminou sem acordo e apenas com uma promessa de que ele levaria as reivindicações da categoria ao prefeito.

De acordo com o Simpa, até agora, 24 vereadores já assinaram um requerimento contra três projetos de lei enviados à Câmara Municipal no final de julho pelo prefeito, que limitam direitos da categoria e cuja retirada é uma das exigências dos servidores para o fim da greve – junto com o fim do parcelamento de salários.

Ato unificado dos servidores municipais (Foto: Maia Rubim/Sul21)

Fonte: Sul 21.

Deixe uma resposta