Egito fecha fronteira com Rafah e impede palestinos de retornarem a Gaza

Mais de 500 palestinos estão impedidos de retornar à Faixa de Gaza, desde a noite de quarta-feira, 21, depois que o governo egpício fechou a travessia para Rafah, horas após ter permitido a passagem na fronteira.

Foto: Ibraspal
Por Lúcia Rodrigues.
Segundo o embaixador, as autoridades egípcias não fixaram prazo para reabertura

Mais de 500 palestinos estão impedidos de retornar à Faixa de Gaza, desde a noite de quarta-feira, 21, depois que o governo egpício fechou a travessia para Rafah, horas após ter permitido a passagem na fronteira.

O embaixador palestino no Egito, Diab Al-Louh, disse que a embaixada montou um gabinete de crise para monitorar a segurança dos palestinos que estão na estrada que liga as cidades de Ismailia e Arish no lado egípcio, com Rafah, em Gaza.

Em entrevista à Quds Press nesta quinta-feira, 22, Al-Louh disse que 250 pessoas pernoitaram no posto de controle de Al-Midan, ao sul de Arish.

O embaixador observou que não há informações de quando a fronteira entre os dois países será reaberta. A embaixada pretende transferi-los em um comboio para o Cairo, capital do país.

O porta-voz do grupo palestino que está no Egito, Moataz Dalloul, explica que as pessoas não puderam retornar a Gaza porque os ônibus palestinos que iam buscá-los foram barrados pelo governo egípcio na fronteira.

Com informações do Middle East Monitor

1 COMENTÁRIO

  1. Boa Tarde, gostaria de mais pubicações sobre a situação das pessoas em Alerixe, península do Sinai no Egito.
    Preciso de mais informações sobre a intervenção militar Egípcia na cidade de Alerixe, e em toda península do Sinai as pessoas estão impedidas de deixarem a cidade.
    Não há comida suficiente e não há comunicação com familiares que estão fora da cidade.
    Muito triste.?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here