Editorial sobre “dossiê” de Douglas Garcia (PSL)

Como já é de público conhecimento, o deputado estadual por São Paulo, Douglas Garcia, filiado ao Partido Social Liberal – PSL, que escolheu Jair Bolsonaro para a presidência da República, segundo dossiê obtido pelo grupo de hackers conhecido como Anonymous, confeccionou uma lista de centenas de pessoas que, segundo o parlamentar paulista, seriam terroristas urbanos que se identificam pela luta contra o fascismo. Nesta lista se encontram, majoritariamente, jornalistas e comunicadores sociais do campo popular, ativistas pela democracia e integrantes de diversas lutas por justiça e críticos ao governo federal liderado por Bolsonaro e seus filhos.

Douglas Garcia faz parte da lista de pessoas investigadas pelo uso de notícias falsas e de desinformação conhecidas como fake news, por parte do Supremo Tribunal Federal (STF), e também, junto a outros deputados do seu partido em São Paulo, é investigado pelo Ministério Público paulista por possível uso da estrutura pública para disseminar informações falsas, segundo dá conta o site G1.

No dossiê ventilado por Anonymous as pessoas qualificadas como “terroristas” aparecem em fotografias que constam nas redes sociais, com seus dados pessoais expostos, nomes completos, endereços e hábitos.

É importante deixar estabelecido que quem defende o fascismo é que comete um crime, não quem é contra essa prática. Na sua tentativa, que já teria transformado em Boletim de Ocorrência, contra suas vítimas cuidadosamente selecionadas, Douglas Garcia é quem comete o crime.

A Cooperativa Comunicacional Sul e o Portal Desacato têm várias pessoas incluídas nessa lista criminosa. Algumas inclusive já não pertencem aos quadros da empresa e outras formam parte da direção da cooperativa e do seu veículo principal. Estas pessoas difamadas pelo deputado Garcia tomarão as medidas cabíveis perante esta afronta que os agride publicamente e procura, sem sombra de dúvidas, que sejam execradas, afrontadas, correndo severo e real risco físico, psicológico, material e intelectual, perante os grupos fanáticos de ultradireita que imperam no país e são estimulados nas suas ações desde as altas esferas do poder e do governo nacional, especialmente em função das declarações infelizes que o presidente da nação costuma realizar contra os defensores da democracia e a justiça social.

As pessoas vitimizadas pelo antidemocrático dossiê contam e contarão com o pleno e total apoio da nossa cooperativa de comunicação. Ao tempo, o Portal Desacato alerta sobre o risco iminente que os comunicadores sociais e os jornalistas, assim como as lideranças sociais correm neste momento no Brasil. Faz vários dias, que por outros motivos, estamos alertando sobre o risco da fragmentação da luta dos movimentos sociais e o uso abusivo das redes sociais a efeitos de difamar, injuriar e criminalizar veículos, movimentos e pessoas que lutam historicamente pela democracia, a igualdade, a inclusão social, a justiça e a defesa imprescindível dos mais fragilizados da sociedade.

O deputado Douglas Garcia precisa responder perante a lei e a sociedade por esta tentativa temerária de intimidar e amedrontar, perseguir e criminalizar os justos reclamos da sociedade brasileira.

Editorial do dia 4 de junho de 2020.

Direção da Cooperativa Comunicacional Sul.

1 COMENTÁRIO

  1. Ué! Não vi nada similar a isto em nenhum outro lugar!
    O que está ocorrendo?!
    Só (o que já não é pouco) o Portal Desacato e que denuncia este deputado daqui de São Paulo?

    Aproveitando a oportunidade, gostaria de saber: Será que eu sou citado?
    Eduardo Almeida Cajias
    Ex jornalista, e ex geógrafo, atualmente desempregado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.