Editorial Sábado, 14 de março de 2014.

Sábado, 14 de março de 2014.

Entre duas manifestações opostas há um cavalo de troia ministerial onde se esconde o inimigo. O Ministro da Fazenda  Joaquim Levy é a mão do carrasco, a força tarefa da oligarquia no governo de Dilma Rousseff. O primeiro passo que o Executivo Nacional precisa dar é separar esse funcionário das transnacionais que atua como um condestável do imperialismo. O “Fora Levy” precisa ocupar as ruas. E, com ele, deve sair Kátia Abreu, personagem inaceitável  do gabinete da Presidenta. Se isso não acontecer, as ruas começarão a arder.

Arderão de um lado impulsionadas pela amplificação da mídia monopólica e os interesses misturados dos ricos e da classe média antipetista, pró-europeia ou americanizada. Pela intervenção das agências de desestabilização e o projeto de ofensiva do imperialismo sobre a região. Mas, especialmente, pelo descontento das classes baixas do Brasil com o iminente desemprego que produzirão as medidas patrocinadas por Levy.

Estas linhas são anteriores à ‘marcha cívica’ cujos motes são fascistas, histéricos, apátridas, conservadores e alienantes. Não é necessário saber se serão milhões ou milhares os que marcharão amanhã para avaliar os próximos passos que trabalhadores e governo precisam dar.

A defesa da Petrobrás e a urgência da Reforma Política não são motivação suficiente para unificar todos os pobres e excluídos do Brasil. Se por um lado não foram muitos os avanços em 12 anos, eles aconteceram. A perda de conquistas que capitaneia Levy com o aval da Presidenta, é um acinte à Classe Trabalhadora, seja ela da central sindical ou do movimento que for.

Dilma Rousseff precisa estar à frente da mobilização para aprofundar as conquistas sociais, não para destruí-las em favor dos banqueiros e da oligarquia. Dilma precisa já demitir Joaquim Levy, um representante do setor que historicamente suga e destrói a democracia e a Soberania Nacional e Popular.

As manifestações destes dias são sinais, as futuras decisivas. Fora Levy!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.