Editorial: 2019 – nosso desafio irrenunciável

Parece que tudo está errado, muito errado e perdemos até casa que nos abrigava, porque entre o abrigo e o salário de uma companheira houve que garantir o salário. Alguma esperança que nos alimentou, mesmo que pequena, leve, descontínua, correu da raia e nos deixou sozinhos, olhando pro nada. Os tempos fugiram do relógio disparados por uma realidade insólita, despropositada, uma caricatura vil da verdade. Houve que resistir, e de tanto resistir, vencer.

Assim foi 2018 para Desacato, duro, inquietante, e mesmo assim ficamos com a mesma foto coletiva que nos desenha há mais de 3 anos. Só uma companheira foi, só um companheiro veio. Permanecemos unidos e amarrados ao teclado, atrás do telefone celular, da câmera, embrenhados nas redes, aos gritos, com os punhos fechados, abrindo as mãos para acariciar, estendendo os braços entre corpos apertados e ilusões quebradas. E quando o limite nos apertava explodimos em risos intermináveis porque passamos por cima do fracasso uma e outra vez.

Informamos, dizemos, insistimos, explicamos, crescemos, porque quando vem a tesoura de podar hão de nascer mais talos e mais flores. Por isso se estava difícil manter um JTT, de teimosos agregávamos mais um dia de edição, e mais outro até onde foi possível. Porque quando aperta o discurso ultraneoliberal há que responder com um programa que fale dos Crimes Neoliberais. Porque se avança o agronegócio contra os indígenas há que produzir mais e mais Vida Em Resistência. E como o discurso uniforme alienou houve que medicar com A Outra Reflexão. E viver o dia-a-dia nessa constante retrospectiva autocrítica que aponta para algum futuro, porque a luta é contínua, antiga e presente, e caminha com o horizonte. É que para isso construímos uma cooperativa comunicacional majoritariamente feminina e feminista, fabricada tramo a tramo por bravias Mulheres da Pátria Grande.

Teve que ser assim, entre janelas que se fecharam e portas que se abriram. A fotografia da linha de chegada de 2018 em Desacato teve milhões de acessos, com centenas de dúvidas, com um punhado de certezas irrenunciáveis.

Obrigado, obrigada, por nos acompanhar a cada dia, por nos ler, nos assistir, nos ouvir, nos apoiar, por regar de fidelidade e carinho cada passo, ousado ou cauteloso, cada sorriso e cada lágrima.

Está por começar o 12º ano do Portal Desacato, e o 7º da Cooperativa Comunicacional Sul. Virão mais programas, mais projetos, mais argumentos, menos dúvidas, novas certezas. Chegarão novas e novos companheiros para vasculhar A Outra Informação com mais força. Vamos defender com mais determinação O Direito Humano à Comunicação, com a mídia independente, com as rádios comunitárias, com os movimentos sociais e as lideranças políticas do campo popular.  Não vamos abrir mão de sonhar juntos, de sonhar livres.

Vem 2019 e você sabe o que isso significa. O desafio está posto, o aceitamos juntos?

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para loprs Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.