Documentário “Residente” derruba muros com viagem por regiões, povos e ritmos

Publicado em: 02/06/2017 às 10:40

Produção dirigida e protagonizada por ex-integrante do grupo Calle 13 destaca diversidade de origens que formam parte de nós

Documentário “Residente” derruba muros com viagem por regiões, povos e ritmos

Por Maria Villarreal

“Sou residente. Decidi fazer música baseada no meu DNA. Viajei a diferentes partes do mundo recolhendo sons e encontrando histórias. Todos somos residentes do espaço que ocupamos e, no nosso espaço, as fronteiras não existem”.  Assim começa a descrição oficial do documentário “Residente” que descreve a travessia introspetiva de dois anos de René Pérez Joglar, mais conhecido no meio artístico como “residente”, ao redor de 4 continentes, 10 países e 13 regiões. Seu intuito: conhecer os próprios ancestrais, um pouco mais de si mesmo e de fazer música a partir da diversidade de ritmos e expressões artísticas.

Na heterogeneidade de imagens, sons e formas de vida mostradas no projeto, o fio condutor é a música de cada destino, livre e capaz de romper as barreiras culturais ou linguísticas. Assim, o documentário parte da mistura, realiza misturas e mostra misturas, evidenciando pontos em comum, mas também divergências e não apenas entre Oriente e Ocidente.

O documentário, gravado ao longo de dois anos, foi apresentado recentemente no Festival South by Southwest (SXSW) em Texas (EUA) e em diversas universidades estadunidenses, europeias e latino-americanas e, em breve, estará disponível gratuitamente na sua página oficial, em vários circuitos alternativos e em diversas plataformas online como iTunes e Netflix. Contudo, o documentário forma parte de um projeto mais amplo que prevê a construção de um site para descrever a experiência e diversas iniciativas sociais, a gravação de um disco (que pode ser escutado aqui) e a publicação de um livro que será lançado no final de 2017.

O rapper René Pérez Joglar, mais conhecido como “Residente”.
Crédito: Reprodução/Instagram

Protagonista e diretor do documentário, René é também um rapper, compositor e produtor porto-riquenho nascido na cidade de San Juan em 1978. Ex integrante do Grupo Calle 13, com o qual ganhou 25 prêmios Grammy, René é conhecido no meio artístico pela produção de letras musicais de denúncia e forte conteúdo social e político. No Brasil, a canção provavelmente mais conhecida é “Latinoamérica”, fruto de uma longa viagem que levou os integrantes do grupo por diversos países latino-americanos e que foi registrada no documentário “Sin Mapa” que pode ser assistido gratuitamente abaixo:

Seguindo alguns dos princípios dos seus trabalhos anteriores, mas querendo ir além destes, o documentário “Residente” sai das origens regionais com o intuito de encontrar alguns dos elementos que nos fazem simplesmente humanos e, portanto, membros da mesma espécie. Nas palavras do diretor e protagonista, o trabalho é uma forma de dizer que: “Formamos parte de um mesmo mapa, de um grande momento e que, dentro dos grandes momentos, todos somos igualmente pequenos”.

Indo além da experiência concreta do cantautor, o documentário é um convite a descoberta da diversidade que habita em nós e constitui um antídoto ideal perante as reivindicações atuais sobre a “pureza de sangue”, identidades únicas e de barreiras não só físicas, mas também mentais.

Com informações de El Tiempo e The New York Times

Presentación del Documental en la Facultad de Ciencias Políticas y Sociología de la UNAM: https://www.youtube.com/watch?v=aJYk7UhFfkc

Fonte: MigraMundo

Deixe uma resposta