Dia Nacional de Luta contra o PL 4330/04 e a retirada de direitos!

ato SCEm Florianópolis, o Ato dessa quarta-feira, 15 de abril, será às 16 horas em frente à Catedral Metropolitana!

O atual Congresso Nacional, retrógrado e dominado pelos interesses dos patrões, aprovou na noite do dia 8 de abril, por 324 a 137 votos, o Projeto de Lei 4330 que retira direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras e ameaça a liberdade e a organização sindical.

Diante da gravidade da situação convocamos, juntamente com a CTB, CUT, Intersindical/CCT, NCST e CSP-Conlutas, no dia 15 de abril, todos (as) os (as) trabalhadores (as) para o Dia Nacional de Paralisação contra a aprovação do PL 4330/04 e contra as MPs 664 e 665.

O ato acontecerá em todos os Estados, conjuntamente com os movimentos populares, em defesa dos direitos trabalhistas. Em Santa Catarina o Ato Público acontecerá a partir das 16h em frente a Catedral Metropolitana.

Estamos diante de um verdadeiro retrocesso na história das conquistas da classe trabalhadora. Só os trabalhadores organizados na luta conseguirão barrar o Projeto de Lei 4330 que desregulamenta o trabalho e impõe as terceirizações.

DIA 15 DE ABRIL, TODOS (AS) NA RUA EM DEFESA DOS DIREITOS DA CLASSE TRABALHADORA!

Acompanhe o evento também no Facebook. (https://www.facebook.com/events/819425181440131/0

ABAIXO O PL 4330! ABAIXO AS MPs 664 e 665!

SOMOS CONTRA O PROJETO DE LEI 4330/04 QUE INSTITUI A TERCEIRIZAÇÃO IRRESTRITA

O PL 4330 – aprovado pela maioria dos deputados – todos dos partidos representantes da direita, isto é, das elites econômicas, dos grandes empresários e latifundiários – não melhora as condições de trabalho e salários dos trabalhadores terceirizados. Pelo contrário, só pretende aumentar ainda mais o percentual de trabalhadores terceirizados, ao estender a terceirização para a atividade-fim. Com isso, representa uma séria ameaça aos empregos diretos. É tudo o que os empresários querem, poder fazer sua empresa funcionar sem trabalhadores contatados diretamente, omitindo-se de toda e qualquer responsabilidade sobre os direitos desses trabalhadores. Não podemos deixar que esse projeto seja aprovado também no Senado Federal.

Segundo o pesquisador da Unicamp, Vitor Filgueiras, “dos 10 maiores resgates de trabalhadores em condições análogas à de escravos no Brasil, entre 2010 e 2013, em 90% dos flagrantes, os trabalhadores vitimados eram terceirizados”.

E não é só! Os trabalhadores que passam a ser terceirizados perdem todas as conquistas que o sindicato que representa a categoria da empresa onde trabalhava tinha conseguido depois de anos de negociações pressões.

O PL 4330 aprovado pela maioria dos deputados – todos dos partidos representantes da direita, isto é, das elites econômicas, dos grandes empresários e latifundiários – não melhora as condições de trabalho e salários dos trabalhadores terceirizados. Pelo contrário, só pretende aumentar ainda mais o percentual de trabalhadores terceirizados, ao estender a terceirização para a atividade-fim. Não podemos deixar que esse projeto seja aprovado também no Senado Federal.

SOMOS CONTRA AS MPS 664 E 665 QUE RETIRAM DIREITOS

Durante a campanha eleitoral a presidenta Dilma prometeu que não retiraria direitos dos trabalhadores. Mas não é isso o que vem acontecendo com as medidas de ajuste fiscal que vem promovendo. As Medidas Provisórias – MPs 664 e 665 – retiram direitos da classe trabalhadora e não atinge a classe empresarial e elites econômicas. Através dessas MPs, direitos como pensão, seguro desemprego e seguro defeso são alterados:

· A pensão do cônjuge de um trabalhador que falecer deixa de ser automaticamente vitalícia para todos e todas. O tempo que terá direito à pensão passa a ser proporcional à sua idade, podendo ser para o resto da vida, como é atualmente, mas também podendo ser de apenas três anos, dependendo da sua idade.

· Limita o acesso ao Seguro-defeso dos pescadores artesanais.

· No caso do seguro-desemprego, antes eram necessários 6 meses de trabalho para ter acesso a esse direito, agora, são necessários 18 meses de trabalho! Nenhum direito à menos! Abaixo as MPs 664 e 665! Abaixo o PL 4330.

Foto: Assessoria de imprensa Sindprevs/SC

Fonte: Sintaema e Centrais Sindicais, com informações do Sindes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.