Dia do jornalista. Por Elaine Tavares.

Por Elaine Tavares.

Nesse dia do jornalista rendo minhas homenagens aos colegas de profissão lembrando de um jornalista alemão que escrevia para a Gazeta Renana e que teve a audácia de discutir sobre o que é a propriedade privada num de seus textos mais bonitos: “Os debates acerca do roubo de lenha”. Falo do jornalista Karl Marx, autor de tantas belezas jornalísticas como de textos políticos e de filosofia.

Caminhar pelos seus senderos é minha alegria. Feliz dia, compas… E que sejamos capazes de narrar a vida dos empobrecidos e mostrar que eles são as vítimas e não os culpados pela sua condição. E como o Carlinhos também afirmamos que aquele que se apropria da lenha que está no solo não está subtraindo propriedade, apenas recolhendo os bens comuns que são produzidos pela árvores e que se oferecem. Tal qual Jesus, e sem o saber, Marx também entendia que a lei existe para o homem e não o homem para a lei. Que viva o jornalismo que se compromete, que narra, que descreve, que desaloja, que transforma!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.