Depois das Filipinas, Malásia também anuncia que não receberá mais lixo de outros países

Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Por Suzana Camargo.

Parece inacreditável. Mas é verdade. Todos os dias, milhares de containers cruzam os mares do mundo, com bilhões de toneladas de lixo. Os resíduos são ‘exportados’ pelos países onde são gerados com destino a centros de reciclagem (na melhor das hipóteses) ou a aterros sanitários e lixões de nações pobres ou em desenvolvimento.

Ou seja, uma vergonha! Países ricos se livram do seu lixo o enviando para bem longe.

Todavia, dois países acabam de dar um basta neste sistema perverso. Na semana passada, o presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ordenou que toneladas de lixo sejam mandadas de volta ao Canadá. Segundo ele, os resíduos teriam chegado ilegalmente na Ásia.

Entre 2013 e 2014, o Canadá enviou mais de 100 containers para as Filipinas que teriam plástico para ser reciclado. Mas a carga incluía também resíduos não recicláveis e fraldas de adultos sujas.

“O povo filipino fica muito insultado com o fato de o Canadá tratar esse país como um local de despejo”, afirmou a assessoria de imprensa da presidência. “Se o Canadá não aceitar seu lixo, deixaremos o mesmo dentro de suas águas territoriais”.

O governo canadense alegou que o envio dos containers foi feito por empresas privadas, mas na última semana, mandou um navio cargueiro buscar o lixo.

Esta semana, na terça-feira (28/05), foi a vez do governo da Malásia declarar também que enviará toneladas de resíduos plásticos para seus países de origem.

“Pedimos aos países desenvolvidos que parem de mandar seus resíduos para o nosso país”, alertou Yeo Bee Yin, ministra de Energia, Ciência, Tecnologia, Meio Ambiente e Clima da Malásia. “Não queremos mais ser o lixão do planeta”.

Lixo: cada um que cuide do seu!

Em 2018, a China proibiu a importação de lixo plástico de outros países. O então maior consumidor global de resíduos – 7,3 milhões de toneladas por ano – fechou as portas para a reciclagem.

Entre os países que mais enviavam lixo para a China estavam Reino Unido, Japão e Estados Unidos. Na terra da Rainha, organizações ambientais já haviam dado um sinal de alerta: 2/3 dos resíduos recicláveis gerados pelos britânicos “desapareciam” rumo à China.

Desde 2012, companhias britânicas exportavam mais de 2,7 milhões de toneladas de resíduos plásticos para a China e Singapura. Já o mercado americano enviava, por ano, 1,4 milhão de toneladas de lixo plástico para a reciclagem chinesa.

É hora de cada um cuidar do seu próprio lixo! E a frase mais importante nessa mudança é “reduzir o consumo”!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.