Depois da Globo, Receita multa o Itaú

R$ 19 para o Itaú + R$ 1 bi para Globo. A Big House treme na base

Saiu no PiG (*) cheiroso:

charge-bessinha_sem-tomate-cassa-com-pepinoSÃO PAULO  –  O Itaú Unibanco recebeu um auto de infração da Receita Federal no valor de R$ 18,7 bilhões a respeito de não recolhimento de tributos em 2008 no âmbito do processo de fusão entre Itaú e Unibanco.

Segundo comunicado feito pelo Itaú Unibanco, R$ 11,8 bilhões referem-se à cobrança de Imposto de Renda e outros R$ 6,7 bilhões estão relacionados à Contribuição Social sobre o Lucro Líquido.

“No entendimento da Receita Federal, a companhia teria deixado de recolhê-los, em relação ao exercício de 2008, no âmbito da operação societária”, diz o banco.

Para a Receita, de acordo com o Itaú, “deveriam ter sido realizadas operações societárias de natureza diversa, que teriam gerado um ganho tributável”.

O banco contesta o auto de infração agora e considera “remoto” o risco de perda, seguindo entendimento de seus advogados e assessores externos.

“O Itaú Unibanco reafirma que as operações realizadas em 2008 foram legítimas”, diz o banco.

Para ler sobre a dívida bilionária da Globo Overseas Investment BV com a Receita, clique aqui.

Aqui para ver, em quadrinhos, o que teria acontecido num episódio semelhante.

aqui para ver como o deputado Fernando Ferro desafia o Ataulfo Merval (**) e o Jabor a denunciarem a sonegação em paraíso fiscal.

Paulo Henrique Amorim

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

(**) Ataulfo de Paiva foi o mais medíocre – até certa altura – dos membros da Academia. A tal ponto que seu sucessor, o romancista José Lins do Rego quebrou a tradição e espinafrou o antecessor, no discurso de posse. Daí, Merval merecer aqui o epíteto honroso de “Ataulfo Merval de Paiva”, por seus notórios méritos jornalísticos,  estilísticos, e acadêmicos, em suma. Registre-se, em sua homenagem, que os filhos de Roberto Marinho perceberam isso e não o fizeram diretor de redação nem do Globo nem da TV Globo. Ofereceram-lhe à Academia.E ao Mino Carta, já que Merval é, provavelmente, o personagem principal de seu romance “O Brasil”.

Imagem: Bessinha

Fonte: Conversa Afiada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.