Dança inclusiva em Florianópolis

Uma dança que faz pensar em cidadania, em inclusão, em direitos humanos. Uma dança que toca no coração, porque reveladora do quanto a sociedade precisa avançar na luta contra os preconceitos. Ao estabelecer uma cartografia da diferença, a Companhia de Dança Lápis de Seda, criada em 2014, em Florianópolis, impacta positivamente no contexto da dança inclusiva brasileira e ajuda a mudar o olhar sobre pessoas consideradas deficientes. O grupo legitimado pela empresa Cateno, por meio da Lei Rouanet, profissionaliza bailarinos que vivem e atuam na Capital. Coordenado pela professora de dança e coreógrafa Ana Luiza Ciscato, valoriza as singularidades individuais.

Aroldo Gaspar faz da dança um percurso de prazer e descobertas
Aroldo Gaspar faz da dança um percurso de prazer e descobertas

Apresentado em Santa Catarina em 2015, Convite ao Olhar entra em junho na agenda de cinco capitais brasileiras: Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Florianópolis (SC). Antes disso, o grupo homenageia a comunidade do Córrego Grande que, por meio da Associação dos Moradores do Sertão do Córrego Grande (Amosc), é parceira do projeto com a cessão do Pavilhão Comunitário, sede da entidade. No próximo domingo, dia 9, às 17h30, a companhia faz um ensaio aberto do espetáculo na praça do bairro. Depois, integra-se à programação do 10º Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea que anualmente, na Ilha de Santa Catarina, abre espaço para uma proposta inclusiva e ambiental. Nesta edição, o evento alcança seus interesses inclusivos e de consciência ecológica num único espetáculo – Convite ao Olhar, que será apresentado no dia 27 de maio, às 17h30, no gramado do Parque do Jardim Botânico, administrado no bairro Itacorubi, em Florianópolis, pela Companhia de Melhoramentos da Capital (Comcap), através da gerência de Divisão de Sustentabilidade do Departamento de Educação Ambiental.

inclusivo-2
Deivid Velho, um dos dez integrantes da Cia Lápis de Seda

Formada por dez bailarinos jovens e adultos na faixa etária de 17 a 30 anos, a Cia. Lápis de Seda é composta por 60% considerados com deficiência intelectual e/ou motora e 40% sem deficiência.  “A intenção é evitar rotulações e conceitos limitadores, como a de uma companhia de dança de bailarinos deficientes. Lápis de Seda quer ser somente uma companhia de dança”, diz Ana Luiza. Com experiência e vastos serviços nesse campo de atuação, em 2011 ela atende ao convite da organização não governamental britânica Diverse City e do British Council para integrar o projeto Breathe, que posteriormente resulta em Battle for the Winds/Breathe, espetáculo de abertura dos Jogos Náuticos nas Olímpiadas de 2012, em Londres no qual entra Brasileiríssimo, coreografia concebida por Ana Luiza Ciscato para a turnê inglesa. Entre outras cidades e lugares, esteve no LiveSite – palco ao ar livre criado para a abertura dos Jogos Náuticos, em Weymouth, na Inglaterra.

Legitimada pela Cateno, Companhia de Dança Lápis de Seda,  De Florianópolis, aposta na cartografia das diferenças
Legitimada pela Cateno, Companhia de Dança Lápis de Seda,
De Florianópolis, aposta na cartografia das diferenças

A Companhia de Dança Lápis de Seda está vinculada à Arte Movimenta, realizadora do projeto patrocinado pelo Ministério da Cultura e Cateno, através da Lei Rouanet. Instituição do terceiro setor, ela foca no desenvolvimento humano, está comprometida com propostas coletivas de cunho criativo e uma concepção de inteligência identificados com os princípios da economia criativa. Incentiva a arte desde 2005, sempre com temas comunitários e conteúdos capazes de provocar transformações socioculturais.

Pelo prazer e conhecimento na dança, Gabriel Figueira revela grande disciplina nos ensaios
Pelo prazer e conhecimento na dança, Gabriel Figueira revela grande disciplina nos ensaios

No segundo semestre

Será que É de Éter?, a nova coreografia ainda em concepção, no segundo semestre estará em duas cidades de Santa Catarina, Florianópolis e outra ainda em definição. Com a complexidade de um espetáculo com música ao vivo, a montagem alia dança contemporânea, balé clássico e o desejo de homenagear os 50 anos de carreira do consagrado cantor e compositor Chico Buarque. O passeio musical atravessa as décadas de 1960, 70 e 80, com canções interpretadas pela cantora Cláudia Passos e banda. Sob a direção de Luiz Gustavo Zago, a intérprete e os seis instrumentistas se apresentam em meio a projeções criadas por Hedra Rockenbach.

Na experiência pessoal, Roberta Oliveira crê que a dança inclusiva muda por inteiro o modo de conduzir a vida
Na experiência pessoal, Roberta Oliveira crê que a dança inclusiva muda por inteiro o modo de conduzir a vida

Sinopse

Convite ao Olhar, montagem de 2014, da Cia. de Dança Lápis de Seda, parte de elementos do cotidiano dos bailarinos e de como cada indivíduo reage a diferentes situações, passa pela valorização da singularidade humana. Na singularidade de cada um dos bailarinos está a potência da proposta. Pretende-se desconstruir conceitos engessados com relação à deficiência, mostrando todos, sem distinção, como pessoas tão somente com limitações e capacidades variadas. Leveza, bom-humor e fuga de ideias preconcebidas marcam o espetáculo.

Ficha técnica

Espetáculo Convite ao Olhar

Direção geral, coreógrafa: Ana Luiza Ciscato

Direção artístico-musical e intérprete: Cláudia Passos

Direção musical, compositor e arranjador: Luiz Gustavo Zago

Coordenação geral: Arte Movimenta

Produção executiva:  Neiva Ortega

Bailarinos: Ana Flavia Piovezzana do Santos, Aroldo Gaspar, Deivid Velho, Fabiana Cristina Marques, Gabriel Figueira, João Paulo Marques, Maura Marques, Paulo Soares, Ramon Noro, Roberta Oliveira e Silvia Gevaerd (bailarina estagiária)

Técnico de som e luz: Juarez Mendonça Jr.

Figurino: Emmanuel Boehing

Fotografia e vídeo: Cristiano Prim

Projeto gráfico: Ramon Noro

Assessoria de imprensa: Néri Pedroso

inclusivo-3

Serviço

Espetáculo Convite ao Olhar (ensaio aberto)

O quê: Convite ao Olhar – Cia. de Dança Lápis de Seda

Quando: 9.4.2017, 17h30

Onde: Associação dos Moradores do Sertão do Córrego Grande (Amosc),

 rua Sebastião L. da Silva, 1.330, bairro Córrego Grande, Florianópolis (SC)

Quanto: Gratuito

Espetáculo Convite ao Olhar

O quê: Convite ao Olhar – Cia. de Dança Lápis de Seda

Quando: 27.5.2017, 17h30

Onde: Gramado do Parque do Jardim Botânico, rod. Admar Gonzaga, 742-782, bairro Itacorubi, Florianópolis (SC)

Quanto: Gratuito

O espetáculo integra o 10º Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea, patrocinado pelo edital Caixa Cultural 2017

Realização: Arte Movimenta

Patrocínio: Ministério da Cultura e Cateno 

Apoio institucional: Associação dos Moradores do Sertão do Córrego Grande (Amosc), Conselho Comunitário do Córrego Grande, Companhia de Melhoramentos da Capital (Comcap), Prefeitura de Florianópolis/SC, Mercado Moreira, APAE Brasil e escolas púbicas e particulares da Grande Florianópolis (SC)

Saiba mais: http://www.lapisdeseda.com/  

Contatos: Ana Luiza Ciscato – dir. geral 48. 99177-6003//////Neiva Ortega – prod. executiva 48. 99979-0480.

Fotos:  Divulgação Cristiano Prim.

 

Você precisa estar logado para postar um comentário Login