Coronavírus: Governador Carlos Moisés volta atrás e deve anunciar prórroga da quarentena

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, deve anunciar, no final da tarde deste domingo, a prorrogação do período de quarentena, a contar de quarta-feira (1°), por pelo menos mais sete, ou até por dez dias.

A medida vai de encontro à anunciada anteriormente que flexibilizava a abertura de parte das atividades, a contar também de quarta.

A informação foi repassada pelo prefeito de Tubarão, e presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), Joares Ponticelli, que participou de uma videoconferência com o governador, e demais autoridades, nesta manhã, incluindo com o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro.

Os bancos e lotéricas abrirão segunda-feira, conforme anunciado pelo Governo do Estado, o que servirá de “termômetro”, porém o comércio permanecerá fechado.

“A decisão teve como base a preservação da vida. Haverá estrago na economia de Santa Catarina, do Brasil e no mundo sim, mas a preocupação é em tornar o sistema de saúde catastrófico. Santa Catarina tem 200 vagas na UTI e um pico que poderá chegar a 17 mil infectados”, colocou.

A Prefeitura de Criciúma também emitiu nota.

Confira:

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, acabou de encerrar uma reunião, via videoconferência, com o governador do Estado de Santa Catarina, Carlos Moisés, e prefeitos das 15 maiores cidades catarinenses. Juntos, as autoridades debateram a prorrogação das medidas restritivas adotadas no Estado para manter o isolamento social com o objetivo de conter o avanço da transmissão do novo coronavírus (Covid-19).

Após a conversa, que iniciou por volta das 10h, ficou alinhado e decidido, junto às autoridades, que as medidas serão mantidas por, no mínimo, mais sete dias, podendo chegar a 10 dias.

A decisão final acontecerá até o final deste domingo (29).

A medida foi tomada em conjunto com todos os prefeitos envolvidos, e o governador Carlos Moisés se comprometeu em, a partir de agora, sempre debater as futuras decisões e decretos futuros relacionados à Covid-19, com os prefeitos.

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, também sugeriu que sejam incluídas no debate outras instituições como Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), entre outras entidades.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.