Coreia do Norte chama cancelamento de reunião de ‘inesperado’ e ainda quer negociar com EUA

'Decisão unilateral dos EUA de cancelar as conversas nos faz reconsiderar se todos os esforços e o caminho que tomamos é realmente correto ou não', disse vice-ministro de Relações Exteriores

Foto: Reprodução

O vice-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Kim Kye-gwan, afirmou nesta sexta-feira (25/05, noite de quinta no Brasil) que o país ainda deseja negociar com os Estados Unidos “a qualquer momento e de qualquer maneira”.

Essa é a primeira reação oficial de Pyongyang à decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de cancelar o encontro com o líder Kim Jong-um, que estava programado para o dia 12 de junho, em Cingapura.

Segundo Kim Kye-gwan, citado pela agência oficial KCNA, Pyongyang quer “dar aos Estados Unidos tempo e oportunidade” para reabrir as tratativas. Ele ainda chamou a decisão de Trump de “inesperada”. “A decisão unilateral dos EUA de cancelar as conversas nos faz reconsiderar se todos os esforços e o caminho que tomamos é realmente correto ou não.”

“Isso mostra o quão grave é o estado das relações hostis historicamente bem enraizadas entre EUA e Coreia do Norte e o quão urgentemente essa cúpula deve ser realizada para melhorar as relações”, reforçou, acrescentando que o cancelamento da reunião “não está em linha com os desejos de quem espera paz”.

Cancelamento

Trump cancelou nesta quinta (24/03) a histórica reunião com Kim. O republicano enviou uma carta ao líder norte-coreano na qual diz que tomou a decisão com base na “tremenda raiva e hostilidade aberta” manifestada em uma declaração recente feita por autoridades norte-coreanas.

De acordo com o texto, Trump disse que “estava aguardando” encontrar-se com o norte-coreano, mas sente que ‘”é inapropriado, neste momento, realizar essa reunião há muito tempo planejada”. O chefe de Estado norte-americano ainda ressaltou que tomou a decisão “pelo bem das duas partes, mas em detrimento do mundo”.

“O mundo e, em particular a Coreia do Norte”, perde “uma grande oportunidade para uma paz duradoura”, afirmou. “Este é um momento muito triste para a história”, disse. “Você fala sobre suas capacidades nucleares, mas a nossa é tão gigante e poderosa que rezo a Deus para que ela nunca precise ser usada.”

China

A China, por sua vez, pediu que os dois países não interrompam a aproximação. “A cúpula Coreia do Norte/EUA pode desempenhar um papel fundamental para a desnuclearização da península” coreana, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Lu Kang.

“Nas circunstâncias atuais, esperamos firmemente” que as partes “sigam comprometidas” na busca de um acordo, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.