Conselho Universitário aprova adesão do HU/UFSC à EBSERH

Em pouco menos de uma hora, em sessão retomada no início da tarde desta terça-feira (1º/12) na sede da Academia da Polícia Militar no bairro da Trindade, fora do campus, os membros do Conselho Universitário (CUn) da UFSC aprovaram a adesão do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU/UFSC) à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

O chefe de gabinete da Reitoria, professor Carlos Vieira, acompanhou do lado de fora toda a movimentação. Não foi autorizado o acesso da imprensa, nem dos integrantes da direção do SINTUFSC e da representante do Conselho Municipal de Saúde, que solicitaram o ingresso nas dependências onde estava sendo realizada a sessão.

A segurança foi reforçada com a chegada de mais policiamento, inclusive com policiais em motocicletas, no momento em que um grupo de manifestantes contrários à adesão, em sua maioria formado por estudantes, chegou em passeata gritando palavras de ordem contra a decisão da reitora Roselane Neckel em levar a sessão para um local militar, desrespeitando a autonomia universitária e o resultado da consulta à comunidade acadêmica, que manifestou de forma majoritária a contrariedade com a empresa, modelo de gestão aprovado no final do Governo do presidente Lula e implementado na administração Dilma Rousseff.

O controle no acesso ao auditório foi rigoroso, feito por pelo menos sete policiais junto ao portão da unidade militar. Dos 67 integrantes do CUn, 37 participaram da votação nominal, sendo 35 favoráveis e dois contrários ao parecer que sugeria a adesão. Após o encerramento da votação, os conselheiros que saíram à pé ou em veículos particulares ou da universidade acabaram vaiados pelos manifestantes que aguardavam do lado de fora.

“Infelizmente a gente acabou sendo vencido, pois a posição da categoria foi contra a EBSERH e o sindicato sempre manteve uma luta histórica, não só aqui no campus mas também em outros hospitais, para evitar a adesão. Somos um dos três últimos HUs que ainda resistiam ao modelo da EBSERH. Agora cabe seguir lutando pela assinatura de um contrato que assegure a manutenção do atendimento 100% pelo SUS a todos os usuários que buscarem atendimento junto ao hospital”, disse Celso Ramos Martins, da Coordenação Geral do SINTUFSC.

Clique aqui e confira o parecer aprovado pelo CUn.

Foto de capa: UfscàEsquerda.

Fonte: Sintufsc

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.