Comitê em Florianópolis aproxima catarinenses da luta do povo palestino

Publicado em: 06/10/2017 às 08:42

Quem quiser participar na organização de atividades para 29 de novembro, Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino, pode fazê-lo. Confira como.

Cidade palestina de Belém com o muro da vergonha, ilegal segundo a lei internacional. Foto: Tali Feld Gleiser

Por Marcelo Luiz Zapelini, para Desacato.info.

Sem um Estado próprio e cercados pelo exército de Israel os palestinos contam com sua força para resistir e com o apoio de povos do mundo. Uma das iniciativas existe desde 2002, quando o Comitê Catarinense de Solidariedade ao Povo Palestino foi criado por iniciativa de imigrantes e de brasileiros

Uma agressão israelense contra um campo de refugiados no norte da Palestina motivou a mobilização. “Esse ataque foi tão violento, tão forte, que foram mais de 200 mortos em uma semana”, contou o palestino Khader Othaman, um dos fundadores do grupo.

A primeira atividade do Comitê foi arrecadar remédios. “Em menos de um mês nós recolhemos quatro toneladas de remédios”. Os donativos foram entregues ao embaixador, quem providenciou o envio.

“A luta certa vem às vezes com uma ideia simples. Como atualmente, tem uma ideia muito simples, o BDS, que significa boicote, desinvestimento e sanções contra israel. Essa ideia é uma ideia ótima, muito boa que qualquer um pode fazer”, indicou Khader.

 Não compre os produtos com código de barras 729 ou feitos em Israel.

+Crônicas Palestinas n°729 não: Hummus e BDS

O comitê já realizou atividades como palestras e mostras de cinema, ao longo de 15 anos. “Tivemos atividades bem aceitas pelo povo brasileiro”, avaliou.

Para ele, o Comitê já avançou “alguns passos” no caminho para atingir “alguma coisa de realidade”. “Não quero vir aqui chorar e fazer vocês chorarem pela situação do povo palestino. Não é essa que é a luta. Se vamos fazer uma luta, vamos fazer uma luta positiva” como forçar Israel a obedecer às leis internacionais. “Sem isso, não há maneira de diminuir a luta, se diminuir o tom aí mesmo que não se vai conseguir nada”, apontou Khader

O Comitê observa quatro datas anualmente: Dia da Terra, 30 de março; 17 de abril é o Dia Internacional de Solidariedade aos Presos Políticos; 15 de maio, da Nakba Palestina, os palestinos proclamam a expropriação em 1948; em 29 de novembro, é o Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino, dia da partilha ilegítima da Palestina por parte da ONU, em 1947.

“O Comitê tenta manter essas quatro datas. A gente se preocupa com que os brasileiros apoiem a questão palestina”, explicou Silvinha, outra fundadora. A reunião realizada ontem, 05, na sede do Sintespe, teve como objetivo, justamente, o planejamento de atividades para o dia 29 do mês que vem.

Entre as sugestões levantadas pelos 20 participantes estão a realização de um ato cultural e panfletagem no Largo da Alfândega, uma mostra de filmes, troca de experiências vivenciadas na Palestina, lançamento de um livro e palestras em universidades.

Enquanto organiza as atividades durante as próximas semanas, o Comitê está aberto a voluntários que desejem colaborar com os preparativos. “Toda ajuda é bem-vinda, a gente tem pouco tempo para organizar, mas a gente não quer passar novembro sem fazer parte dessa luta internacional. Em todos os lugares no mundo haverá alguma coisa em prol da Palestina. A gente tem que estar nesse caldeirão aí. A gente quer construir junto para todo mundo se apaixonar e se envolver”, revelou Silvinha.

Serviço:

O que: Preparação para o Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino, 29 de novembro

Quando: Ao longo de outubro e novembro

Quem: Comitê Catarinense de Solidariedade ao Povo Palestino Para envolver-se: [email protected]

Deixe uma resposta