Com proposta de nova carga horária, servidores chegam a 50 dias de greve

Publicado em: 09/05/2014 às 06:43
Com proposta de nova carga horária, servidores chegam a 50 dias de greve

Servidores em greve interditaram a reitoria no fim de abril.

Por Túlio Kruse.

UFSC

A greve dos Técnicos Administrativos em Educação da UFSC completa 50 dias nesta quarta-feira (7), com pouca movimentação no campus, mas com expectativa de ter as reivindicações votadas no Conselho Universitário (CUn) em breve. Em assembleia na quarta-feira passada, os técnicos votaram uma resolução com as regras para a jornada de trabalho semanal de 30 horas, principal reivindicação dos grevistas. A proposta será apresentada à reitora Roselane Neckel no dia 15 de maio.

O sindicato agora se organiza para conseguir mais participação dentro da categoria. Apesar de a UFSC estar com a Biblioteca Central e o Restaurante Universitário fechados desde a primeira semana de aula, em março, a administração estima que cerca de 60% dos servidores técnicos no campus Trindade paralisaram as atividades. Já nos outros campi, apesar da mobilização, apenas o campus de Blumenau está em greve.

Pedido para redução de carga horária

Atualmente, o regime de trabalho dos técnicos na Universidade é dividido em turnos de quatro horas, totalizando oito horas por dia e 40 horas por semana. A proposta que o sindicato reivindica há décadas é que esse regime seja alterado para três turnos de seis horas por dia, com um total de 30 horas por semana.

A reitora foi chamada para uma assembleia na próxima quinta-feira para discutir a proposta, que pode ser consultada no site do SINTUFSC. Até lá, as assembleias e atividades da greve devem focar em uma estratégia de mobilização dos trabalhadores. “Se a reitora for favorável à nossa proposta, precisamos nos mobilizar para que seja aprovada no CUn. Se ela não for favorável, nós já temos uma estratégia para isso também”, conta Antonio Marcos Machado, integrante do Comando Local de Greve.

Por enquanto, a Administração Central da universidade não tem um posicionamento oficial sobre o assunto. Não existe prazo para que a resolução seja votada, uma vez que seja encaminhada ao Conselho Universitário.

Fonte: UFSC Online

Deixe uma resposta