Colégio de professores/as do Chile chama à suspensão das aulas por falta de garantias de segurança

Redação.- Em coletiva de imprensa o Colégio de Professores e Professoras convocou docentes e estudantes a não comparecerem às aulas amanhã segunda 21 de outubro por total falta de garantia de segurança.

Além disso, exigiram o fim do estado de exceção, o retorno dos militares aos quartéis, o cancelamento do aumento de todos os serviços públicos, que sejam retirados os projetos de reforma da previdência (sistema que já é o pior possível) e fiscal, tarifaz zero para estudantes e idosos, greve legislativa enquanto durar o estado de exceção e que a ministra da Educação Marcela Cubillos oficialize a suspensão das aulas.

Ainda, o Colégio de Professores e Professoras manifestou a adesão à organização de uma greve geral no país a ser realizada o mais rápido possível junto com sindicatos e população em geral, além da paralisação amanhã.

Ontem à noite, o povo chileno desafiou o toque de recolher e a feroz repressão policial para continuar protestando. Hoje domingo continuam os panelaçõs.

Confira alguns vídeos enviados para Desacato por Claudia Eltit, de Santiago do Chile

Com jornalismo e ficção, o Documento Audiovisual “QUARENTA” vai contar o que viveram e sentiram os moradores de Florianópolis e Região no fato conhecido como Novembrada que, no dia 30 de novembro, completa 40 anos. Para não esquecer, clique em https://www.catarse.me/quarenta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.