‘Charlie Hebdo’ causa revolta ao insinuar que o menino Aylan viraria agressor sexual

Uma nova polêmica está envolvendo o jornal satírico francês Charlie Hebdo. Em janeiro de 2015, doze pessoas morreram, dentre elas alguns cartunistas do jornal, por causa de uma charge do poeta Maomé.  O jornal agora está sofrendo uma retaliação por parte da população. Tudo porque o jornal publicou uma charge com o menino sírio Alan Kurdi, que morreu afogado e virou um símbolo da crise humanitária dos refugiados sírios.

Na charge, um homem corre atrás de uma mulher e logo acima, os dizeres: “Migrantes: no que teria se transformado o pequeno Alan se tivesse crescido?”. Abaixo do desenho, seu autor responde a pergunta: “Apalpador de bundas na Alemanha”.

A peça faz alusão a uma série de ataques sexuais que ocorreram na Alemanha no réveillon de 2015. Segundo investigações, os autores dos crimes eram em sua maioria, refugiados. A tia de Alan se pronunciou através de sua conta no Twitter. Lá, ela diz que o desenho é racista e que Alan era uma criança inocente. Ela ainda questiona: ”Onde está a humanidade?”. Mais tarde, ela se pronunciou novamente e disse: ”É nojento, mas vamos ignorar”. Confira os tweets:

Tima Kurdi

Fonte: Sul21.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.