Cerca de 500 imigrantes africanos conseguem entrar em enclave espanhol na África

Publicado em: 19/03/2014 às 12:50
Cerca de 500 imigrantes africanos conseguem entrar em enclave espanhol na África

Cerca de 500 imigrantes conseguiram entrar nesta terça-feira (18/03) no enclave espanhol de Melilla, ao norte do Marrocos. A entrada, descrita como “violenta” por delegado do governo da cidade, Abdemalik el Barkani, aconteceu na madrugada, quando cerca de mil imigrantes subsaarianos tentaram pular a cerca tripla na fronteira de Melilla.

Efe
imigrantes subsaarianos
Imigrantes africanos chegam a centro de acolhimento de imigrantes em Melilla, Espanha. Cerca de 500 conseguiram atravessar

O grupo, “ajudado pelo mau tempo e pela presença de nevoeiro”, se aproximou da fronteira e cerca de “500 conseguiram pular a cerca”, explicou em uma coletiva de imprensa. Muitos imigrantes ficaram feridos “com cortes e arranhões”, segundo Barkani, e 29 precisaram receber cuidados médicos.

Do lado marroquino, o Ministério do Interior informou a detenção de 250 imigrantes e de 30 feridos, 28 subsaarianos, e cinco policiais. De acordo com a delegação do governo em Melilla , dois destes imigrantes sofreram “ferimentos graves”.

melilla

O episódio mostra o desespero de centenas de imigrantes que todos os dias tentam pular a barreira, buscando melhores condições de vida na Europa. Em 6 de fevereiro, durante uma tentativa de entrada forçada no outro enclave espanhol norte-africano, Ceuta, ao menos 14 imigrantes morreram, em um incidente no qual o governo espanhol foi bastante criticado. Devido à ação, a Guarda Civil espanhola foi proibida de portar armas de balas de borracha, utilizadas para frear as pessoas.

Ceuta e Melilla são as únicas fronteiras terrestres entre a África e a União Europeia, e estão submetidas a uma forte pressão migratória. Em Melilla, a chegada de novos imigrantes nas últimas semanas aumentou novamente a população do CETI, o centro de acolhida governamental de Melilla. Apesar de contar com 480 vagas, abriga atualmente mais de mil pessoas. Para isso, foram instaladas tendas do exército.

No entanto, a situação pode piorar, com um número elevado de imigrantes à espera de uma oportunidade de entrar em Melilla. “Ainda há um grande número de imigrantes que estão esperando para atravessar a fronteira, e segundo informações que recebemos eles estão cercando a cidade”, afirmou Barkani.

De acordo com estimativas do governo espanhol, 80.000 imigrantes subsaarianos esperam poder entrar em Ceuta e Melilla. “Há 40.000 pessoas no Marrocos que esperam ilegalmente para entrar na Espanha, e 40.000 outros na fronteira da Mauritânia com o Marrocos”, declarou em 4 de março o ministro do Interior espanhol, Jorge Fernández Díaz.

Após a entrada em massa de imigrantes nas últimas semanas e o polêmico incidente em Ceuta, a Espanha exige mais ajuda da União Europeia contra a imigração forçada. Nesta terça-feira, Fernández Díaz anunciou o envio de reforços policiais para Melilla. Além disso, a vala fronteiriça, equipada com câmeras ultrassensíveis, deve ser aperfeiçoada nas próximas semanas com a instalação de novos postos de vigia e de um alambrado “anti-escalada”.

Fonte: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/34426/cerca+de+500+imigrantes+africanos+conseguem+entrar+em+enclave+espanhol.shtml

Deixe uma resposta