Bolívia nacionaliza companhia de eletricidade espanhola

Multinacionais espanholas continuam a perder parte da sua enorme influência na América Latina. Evo Morales ordenou hoje às Forças armadas ocuparem as instalações da filial da Red Eléctrica Española.

O presidente boliviano, Evo Morales, ordenou esta terça-feira a expropriação das ações da Rede Elétrica Espanhola numa empresa de distribuição de energia em território boliviano. Para garantir a aplicação da ordem governativa, ordenou às Forças Armadas a ocupação das instalações dessa firma dependente do Estado espanhol.

Morales acrescentou que “em 16 anos, a empresa privada investiu unicamente cinco milhões de dólares por ano” na melhoria da rede e do serviço”, o que ajuda a entender a natureza espoliadora da atividade da multinacional espanhola em terras da Bolívia.

Segundo explicou o presidente boliviano, 73% da rede de distribuição elétrica na Bolívia ficam agora na posse do Estado boliviano, sublinhando a circunstância de esta diretriz acontecer no 1º de Maio. “Hoje em dia, como justa homenagem aos trabalhadores e ao povo boliviano que lutou pela recuperação dos recursos naturais e dos serviços básicos, nacionalizamos a distribuidora de elétricidade”, justificou Morales, num discurso do Dia do Trabalhador, a partir do Palácio do Governo em La Paz.

A notícia é já manchete em vários meios espanhóis, que levam semanas de campanha contra a Argentina pola nacionalização da filial de Repsol-YPF ordenada por esse governo em território argentino. Nos dois casos, a oligarquia espanhola vê-se obrigada a engolir as medidas económicas soberanas impostas pelos respetivos governos latino-americanos.

A ‘Red Eléctrica Española’ desenvolve atividades espoliadoras através da filial ‘Red Eléctrica Internacional’ (REI), principalmente na Bolivia e no Peru. No caso boliviano, e desde 2002, mantinha no seu poder 99,94% das ações da empresa boliviana TDE, proprietária e operadora do ‘Sistema Interconectado Nacional boliviano’ (SIN), que açambarca 85% do mercado nacional da Bolívia. Contava também com uma licença por tempo indefinido e dispõe de uns 2.000 km de linhas, bem como 19 subestações.

TDE opera na ‘Rede de Transmissão Elétrica’ a altas tensões no ‘Sistema Interconectado Nacional’ (SIN). A rede de transmissão em alta tensão de propriedade de TDE estende-se por seis departamentos da República da Bolívia: La Paz, Cochabamba, Santa Cruz, Sucre, Oruro e Potosi, com uma extensão de 732,6 Km. em 230 kV, 839,3 Km. em 115 kV, 389,8 Km. em 69 kV.

Fonte: http://www.diarioliberdade.org

Imagem: elmundo.es

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here