Augusto Aras foi o único candidato à PGR a assinar carta de compromisso com juristas evangélicos

Entre as principais bandeiras da entidade está ao que os aliados do bolsonarismo definem como "ideologia de gênero". Na carta, o termo é citado para proibir o registro de nomes de acordo com a identidade da pessoa

Augusto Aras. Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

Indicado pelo deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF), um dos líderes da bancada da bala, Augusto Aras, escolhido por Jair Bolsonaro para ser o novo Procurador-Geral da República, foi o único postulante ao cargo que assinou uma carta de compromisso com uma série de “valores cristãos” descritos pela Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure).

Pelas redes sociais, a associação comemorou a escolha de Aras para a PGR, ressaltando que ele foi o único a assinar o texto.

Se você sabe, ou quer saber, qual foi a importância da Novembrada, pode colaborar no financiamento coletivo do docuficção Novembrada-Quarenta: Pra não esquecer, do Portal Desacato. Clique aqui.

Segundo o documento, de dez páginas, registra visão da entidade – braço das igrejas protestantes no meio jurídico – sobre temas como liberdade religiosa, sexualidade, aborto, gênero, conceito de família, acolhimento de refugiados, ensino confessional, repressão à corrupção e separação dos Poderes, entre outros. Parte do texto sugere posições institucionais que, no entendimento da associação, deveriam ser adotadas pelo Ministério Público e pelo governo.

Entre as principais bandeiras da entidade está ao que os aliados do bolsonarismo definem como “ideologia de gênero”. Na carta, o termo é citado para proibir o registro de nomes de acordo com a identidade da pessoa. “Os registros públicos de qualquer ordem e as estruturas físicas dos órgãos e entidades públicas devem ser pautados pelo critério do gênero binário natural (masculino e feminino)”, diz o texto.

Conservadorismo
Demonstrando alinhamento ao conservadorismo, Aras convidou nesta segunda-feira (9) o chefe da Procuradoria da República em Goiás, Ailton Benedito, para participar de sua equipe.

Evangélico, Benedito é um dos principais articuladores de Bolsonaro dentro do Ministério Público Federal e defende publicamente as bandeiras do governo, além de atacar o site The Intercept e o jornalista Glenn Greenwald, responsáveis pela série de reportagens da Vaza Jato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.