As semelhanças entre Maluf e Pinochet

Publicado em: 21/12/2017 às 19:36
As semelhanças entre Maluf e Pinochet

Por Fábio Lau. 

Em 1998 Pinochet ficou preso em uma clínica na Inglaterra para pagar na Europa crime que cometeu no seu país contra freiras espanholas – torturadas e mortas durante a ditadura. Mas eis que, após a defesa alegar doenças múltiplas, foi dado a ele o benefício para que cumprisse o resto da pena no Chile e, aos 82 anos, teria pouco tempo de vida. Tão logo o avião pousou em solo chileno ele se levantou da cadeira de rodas. Ao ver a imagem de Paulo Maluf sendo carregado por auxiliares no ato da prisão tal imagem veio à memória. E, claro, não apenas na minha. No site Nocaute já tinham pensado e produzido a foto ao alto.

Muita gente chiou da prisão tardia de Maluf. O crime que o leva a prisão agora foi cometido entre 93 e 96 quando era prefeito de São Paulo. Demorou? Demorou. A razão, sabemos, tem a ver com Lula conforme já dissemos aqui em Conexão Jornalismo.

Mas aí é que a coisa pega fogo. A amiga Juliana Camargo lembrou que na Argentina, onde agora nos espelhamos ao ver a motivação com que lutam contra as reformas trabalhistas e previdenciárias, os militares que participaram do golpe foram presos já na terceira idade e muitos condenados a prisão perpétua.

Logo, ou bem invejamos o todo ou então nos conformamos com a benevolência da Justiça brasileira – e dos nossos políticos – que concederam anistia aos golpistas de 64 – e estimularam e inspiraram os atuais – ou então mergulhamos de cabeça. O fato é que só para Lula a Justiça é célere.

O general chileno depôs o primeiro presidente solicalista eleito no continente, Salvador Allende. Sob suas ordens ao menos três mil pessoas foram mortas, e outras 30 mil torturadas – entre elas cidadãos espanhóis.

Paulo Maluf virou símbolo maior da corrupção. Apoiou a ditadura e teve aliados nos meios militares mais truculentos onde imperava a tortura, morte e desaparecimentos. Doou automóveis para jogadores de futebol em 70 usando dinheiro público. Furou poços em busca de petróleo no estado, pagando valores astronômicos, com recursos onde paira suspeita de corrupção. Agora, ao pagar pelo delito da lavagem de dinheiro, por tabela cumpre pena pelo crime paralelo e que nos custa tanto até hoje.

Fonte: Conexão Jornalismo. 

Deixe uma Resposta

Your email address will not be published.