Artistas se mobilizam em apoio à campanha de financiamento coletivo de portal feminista

Por Clarissa Peixoto.

Pelo menos cinco artistas já doaram suas obras para a campanha de financiamento coletivo “Catarinas”. Idealizado por duas jornalistas e uma estudante de ciências sociais, Catarinas é um projeto para a criação de um portal de notícias sobre gênero, feminismo e direitos humanos. O valor arrecadado será utilizado para custear a identidade visual, layout e programação do portal, assim como a própria campanha e as primeiras matérias. A cada semana uma obra é leiloada na página do projeto para ajudar na mobilização e sensibilização de apoiadores. A campanha é tudo ou nada, caso a meta não seja atingida, o valor volta para os apoiadores.

Nesta semana, a obra da artista plástica Paula Schlindwein, uma aquarela, guache e bordado sobre papel, entrou em leilão, com lance mínimo de R$ 50. “Entendo a urgência em debater temas tão importantes como a questão das mulheres, da violência, da inclusão, igualdades, direitos e diversidade”, afirma a artista.

A obra “Primavera”, um trabalho autoral da fotógrafa Amanda Loch, de Balneário Camboriú, foi leiloada na semana passada por R$ 120. “Primavera é um recomeço com muita iluminação, inspiração pra buscar novos caminhos. Novas oportunidades de produzir ‘sementes’. Uma vez eu li que para as tribos indígenas a primavera é a estação do despertar. Estação de romper padrões. Tem tudo a ver com Catarinas”, explica a artista.

A jornalista Chris Mayer, especialista em fotografias do universo da palhaçaria, doou uma foto que fez durante uma de suas coberturas fotográficas. A obra “Nem toda flor é só cheirosa” traz uma palhaça em apresentação no palco. Em tempos de revistas ‘Cláudias’, nada melhor que um site feminista, que aborda com profundidade as questões mais urgentes e coloca em evidencia outros valores com os quais seres humanos todos podem se identificar, aprender e compartilhar”, pontua a fotógrafa.

Gabriela Goulart que mantém a página Gabrielândia é especialista em obras de artes feministas. Ela está desenvolvendo uma obra pensada exclusivamente para Catarinas. As obras da artista também estão entre as recompensas que o apoiador irá receber pela contribuição no Catarse. “A obra traz uma mulher se retorcendo para caber na tela. É como se fosse a gente, que está sempre se quebrando pra fazer alguma coisa”, explica a artista.

Quem também integra o time de artistas é Guilhermina Ayres, uma das conselheiras do conselho editorial do portal, com a ilustração “Passagens”.

Para a jornalista Paula Guimarães, o apoio dessas artistas mulheres com olhar especial sobre outras mulheres e sobre si mesmas, revela a relevância e aceitação do projeto. “Precisamos mobilizar as pessoas não somente para que possamos atingir a meta, mas para que entendam o que é o projeto e porque decidimos financiá-lo de forma coletiva”, explica.

Segundo a jornalista, a principal reportagem irá tratar de abortos legais e clandestinos em Santa Catarina. “O tema é um tabu, porque a prática além de ser considerada imoral, ainda é crime no Brasil. Durante as entrevistas percebemos a vontade das mulheres de falarem sobre suas experiências. O trauma só existe em função do silenciamento”, conta.

A campanha segue até o dia 21 de abril e pode ser acompanhada no www.facebook.com/portalcatarinas. A contribuição pode ser feita no www.catarse.me/catarinas. Com R$ 10 já é possível contribuir.

Primavera Chris Mayer Aquarela Paula aquarela 38 (2)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.