Artista brasileira Tatiana Cobbett lança, no próximo dia 25 de janeiro, o single “Ultimar”, do álbum “Lá e Cá”

O trabalho, que estará em todas as plataformas digitais, é uma parceria da brasileira com o músico português Luís Lapa e tem a participação de Fabio Oliveira, Gabriel Vieira e UBrother UB. O novo álbum faz parte do projeto “Lá e Cá”, idealizado pela multiartista que atualmente vive em Lisboa e veio ao Brasil para uma curta temporada de shows.

Imagem: Reprodução.

Tatiana Cobbett é cantora, compositora, poeta, bailarina e produtora. Em Portugal, numa residência artística, desenvolve o projeto Lá e Cá, que impulsiona a interação de músicos dos dois continentes. Em curta temporada no Brasil, no segundo semestre de 2019, deu continuidade ao projeto de parcerias apresentando os espetáculos Cantos e Causos Lusófonos, com o pianista Fábio Oliveira, em que interpretam releituras de nomes importantes, como: Chiquinha Gonzaga, Adriana Calcanhoto, Dalva de Oliveira e Carmem Miranda, além do trabalho autoral, e Gracias a La Negra, com intenção de fazer uma homenagem a Mercedes Sosa, considerada uma das maiores cantoras latino americanas, com participação de Fábio Oliveira e Luis Gama. Agora, em seu terceiro ano de residência artística em Portugal, o novo projeto a ser lançado é o álbum Tatiana Cobbett – Lá&Cá, cujo primeiro single estará disponível nas plataformas digitais dia 25 de janeiro. O lançamento tem parceria com o músico português Luís Lapa e participação de Fabio Oliveira, Gabriel Vieira e UBrother UB.

Tatiana sempre focou no trabalho autoral de forma independente e entende que música não é só “entretenimento”. Neste sentido, procurou acrescentar um olhar crítico, bebendo em variadas fontes, misturando linguagens e alimentando a cena com performances e poesia. Com mais de 30 anos de atividade artística, Tatiana escreveu, coreografou, produziu e atuou como bailarina e cantora em diversos espetáculos por todo o Brasil, América Central, América Latina e alguns países da Europa. Entre as premiações, destaque para: Prêmio Personalidade da Música Catarinense (Edino Krieger), Título de cidadã Sergipana (com unanimidade de votos) pelos feitos culturais em SE, Festival de música autoral SESC/SC, Prêmio Maria Olenewa – Dança Moderna e Versatilidade. Em parceria com o músico gaúcho Marcoliva, entre outros nomes importantes da cena musical brasileira, tem um substancioso trabalho autoral com 5 CDs gravados e mais de 18 anos de atuação na música independente. Nessa trajetória, destacam-se parcerias com Alegre Correa (premiado com Grammy),  a potiguar Khrystal, Guinha Ramires, Bebê Kramer, Michele Ribeiro, Joubert Morais e Pedro Loch.

“Sou uma artista que acredita na parceria como expressão e minha atuação nestes dois últimos anos se focou na Lusofonia, tendo a ‘composição’, a música e a poesia como linguagem  que busco desenvolver”, conta Tatiana. “O projeto Lá & Cá, no meu entender, é um processo de criação livre, “ in progress” , um ir e vir, uma ponte por onde tenho me movido , observando, aprofundando, encontrando, resgatando, interagindo… uma vivência construtiva, infinita e produtiva”.

Ela explica que o lançamento do primeiro single de Ultimar consagra as parcerias entre Brasil e Portugal/Florianópolis e Lisboa  para além da música e do conteúdo em si. “Essas parcerias são em todos os sentidos pois, envolvem, além da música também uma intensa troca cultural e de referências entre artistas brasileiros e portugueses”.

Parceria portuguesa – Grande entusiasta da música brasileira, Luís Lapa desde muito cedo quis ser músico. Estudou no Conservatório de Música de Aveiro onde desenvolveu estudos na Guitarra Clássica. Depois, ingressou na Escola de Jazz do Porto, onde estudou e também foi professor. Dedicou toda a vida vida à música tendo como uma das paixões escrever canções. Sempre foi a favor das parcerias, principalmente se tratando de dois países irmãos como Brasil e Portugal. Considera-se um conhecedor profundo da música do Brasil e afirma que, com o novo projeto, sente que navegará por águas pacíficas, que enriquecerão mutuamente os artistas.

Conheci o trabalho da Tatiana Cobbett aqui em Lisboa, no dia em que fui assistir a um show de um dos seus grupos, no caso, ‘As Raparigas do Groove’. Adorei e fiz-lhe chegar essa minha opinião. Algum tempo depois foi ela que assistiu a um vídeo meu no Facebook e me fez saber que gostaria de assistir a um show meu. Esse show aconteceu pouco tempo depois e foi aí que eu lhe lancei o desafio de escrever alguns textos para eu musicar e quem sabe fazermos uma parceria. Ela aceitou, me mandou alguns textos, entre eles o “Ultimar”, e o resto é história… nasceram algumas belas canções que eu espero venham a trilhar um lindo caminho. As minhas expectativas em relação a esse trabalho são as maiores possíveis. Acho que são canções que as pessoas precisam conhecer”, revela Luís Lapa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.