Após cumprir um terço da pena, Babiy consegue liberdade para aguardar julgamento

Por Igor Carvalho.

A dançarina Bárbara Querino, conhecida como Babiy, foi solta nesta terça-feira (10) e poderá aguardar o recurso de seu julgamento em liberdade. A jovem estava encarcerada desde 15 de janeiro de 2018, acusada de participar de dois roubos, que renderam uma condenação em primeira instância a cinco anos e quatro meses de reclusão.

“Hoje, dia 10, foram dez alvarás. Estou em êxtase e não consegui pensar em tudo ainda. Eu estava na sala de aula e recebi a notícia. Que alegria”, relatou Babiy, que estava presa no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Dra. Marina Marigo Cardoso de Oliveira, no Butantã, zona oeste de São Paulo.

Com jornalismo e ficção, o Documento Audiovisual NOVEMBRADA – “QUARENTA, Pra Não Esquecer”, vai contar o que viveram e sentiram os moradores de Florianópolis e Região no fato conhecido como Novembrada que, no dia 30 de novembro, completa 40 anos. Saiba mais em https://www.catarse.me/quarenta

Flávio Campos, advogado de Babiy, criticou a decisão tardia da justiça. O defensor explica que a jovem deveria ter alcançado o benefício de progressão de pena em novembro de 2018, quando a dançarina completou um terço da pena.

“Ela conseguiu o beneficio de ir para o regime aberto, depois de cumprir dois terços da pena. Agora, ela aguarda o julgamento de sua apelação, que ainda não foi julgada. Ela é (juridicamente) tecnicamente inocente. Ela estava em cumprimento de pena antecipada do processo, por ocasião da prisão preventiva, pois o juiz entendeu que, mesmo sendo adolescente e artista, ela era um perigo para a sociedade”, afirma Campos.

Em 20 de abril, Babiy saiu pela primeira vez da prisão, para o indulto de Páscoa. O Brasil de Fato acompanhou a dançarina durante o seu primeiro dia fora do CPP.

O caso

De acordo com a investigação policial, Babiy seria integrante de uma quadrilha chamada “Piratas do Asfalto” e teria cometido dois assaltos. A defesa da dançarina apresentou vídeos e fotos publicados em redes sociais que demonstram que ela estava no Guarujá (SP), a 100 km de Santo Amaro, na noite de um dos crimes. A dançarina foi colocada na cena do segundo crime porque uma das vítimas a “reconheceu”, por uma foto, por ter o “cabelo parecido” com a da assaltante.

Wesley Querino, de 21 anos, irmão de Babiy, é um dos assaltantes que integra a quadrilha. Réu confesso, o jovem negou o envolvimento da irmã nos crimes quando depôs no julgamento. Porém, assim como as imagens, o testemunho do familiar foi anulado pela Justiça.

Edição: Daniel Giovanaz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.