Apenas 2% dos paranaenses apoiam ações de Beto Richa contra professores

beto-richa-pesquisa-

Pesquisa focada na cidade de Cascavel revela alto nível de impopularidade do governador tucano. Dois pedidos de impeachment já foram protocolados

Por Bernardo Pilotto.*

Nos dias 30 e 31 de maio, pesquisadores do Laboratório de Informações Sociais (Lis) da Unioeste saíram a campo na cidade de Cascavel com 5 perguntas. O objetivo da pesquisa, que teve uma amostragem de 1000 pessoas, divididas nos 31 bairros da cidade, era saber a opinião da população acerca do governo Beto Richa e da responsabilidade do governador sobre a greve dos professores e sobre os acontecimentos do dia 29 de abril, além de saber a opinião da população acerca dos deputados estaduais.

Apesar de ser uma pesquisa focada numa cidade, podemos considerar que ela reflete o pensamento de boa parte da população paranaense, pelo menos daquela que mora nas 10 maiores cidades do estado. A pesquisa veio num bom momento, quando a greve dos educadores e demais servidores públicos entra em um momento decisivo diante da intransigência do governo estadual. E, apesar do investimento maciço em propaganda por parte da equipe de Beto Richa, a pesquisa do Lis tem resultados semelhantes ao levantamento da pesquisa realizada pela Paraná Pesquisas que foi divulgada no dia 03 de março.

Alguns dados da pesquisa do Lis chamam atenção. Por exemplo, o fato da menor porcentagem de “não tem opinião” foi no item sobre a responsabilidade da greve. Isso quer dizer que a greve tem pautado a opinião dos paranaenses, mesmo entre aqueles que não estão diretamente envolvidos. Mesmo no item sobre se o voto poderia mudar por conta da relação dos deputados estaduais com Beto Richa, a porcentagem de “não tem opinião” foi maior do que na opinião sobre a responsabilidade da greve.

O que parece também é que os deputados andam tendo acesso a dados semelhantes aos desta pesquisa. Isso porque ela apontou que a posição dos parlamentares sobre a atual greve influenciará o voto de 77,3% dos paranaenses e que 86,7% dos entrevistados gostariam de enviar a mensagem “apoie os professores” para os deputados estaduais. Entendo que a mudança de posição de vários deputados e a debandada geral da bancada governista tem relação a esses números.

Por fim, arrisco a dizer que podem haver demissões de marqueteiros ligados ao governo estadual. É a única coisa que resta a se fazer para Beto Richa (visto que ele não parece disposto a renunciar ou mudar de posição) depois de investir milhões de propaganda que não serviram para quase nada: os dados da pesquisa do Lis apontam que apenas 11,7% acreditam que o massacre de 29 de abril foi causado pela presença de black blocs e “baderneiros”.

Para ter acesso a pesquisa, clique aqui. 

Bernardo Pilotto é assistente administrativo do HC/UFPR e sociólogo formado pela UFPR.

Foto: Agência Paraná

*Da Carta Maior

Fonte: Revista Fórum

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.