Aos jornalistas em cargos de direção no Infoglobo

infooglobo-300x192Prezados jornalistas em cargos executivos no Infoglobo.

Nós, seus colegas da direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro, resolvemos nos dirigir a vocês na tentativa de sensibilizá-los a abraçar uma causa mais do que justa, neste momento em que a sociedade brasileira grita por transformações e em que todos nós, jornalistas, temos trabalhado para noticiar esse momento histórico. Estamos nos referindo à discriminação das colegas e dos colegas que, por completar 60 anos de idade, são demitidos das publicações do Infoglobo (O Globo, Extra e Expresso).

Vocês certamente já presenciaram a angústia desses colegas quando se aproximam da idade estabelecida como limite pelo Infoglobo. Eles sabem que serão afastados do trabalho, por mais que tenham se dedicado à empresa, pelo simples fato de terem vivido seis décadas. O que poderia ser considerado uma conquista pela empresa – ter um jornalista ao mesmo tempo com experiência, no auge da capacidade intelectual e com plena condição física para o exercício da profissão – é punido de forma odiosa, sem o menor sentido. Uma discriminação que afronta até mesmo a Constituição Federal, em seu artigo 7º.

Vocês, jornalistas com cargos executivos no Infoglobo, que agora leem esta carta aberta, talvez já tenham passado pelo constrangimento de comunicar a um colega que ele será afastado da empresa por ter completado 60 anos. Ou, pelo menos, já foram procurados por jornalistas nessa situação, que apelaram para ficar um pouquinho mais, como se isso fosse um favor a ser concedido.

Sabemos de casos, e não são poucos, em que jornalistas do Infoglobo escondem a idade ou mesmo evitam comemorar aniversário, porque o que deveria ser motivo de festa pode ser motivo de humilhação, de discriminação, da demissão pura e simples, com os problemas financeiros decorrentes disso. Temos conhecimento de colegas que caíram em depressão e tiveram a vida familiar esfacelada. Talvez isso seja também do conhecimento de vocês, porque casos como esse circulam no nosso meio profissional.

Como vocês sabem, o Infoglobo está sofrendo uma ação do Ministério Público do Trabalho por discriminação por idade. A procuradora Luciana Tostes, em um trabalho brilhante, levou mais de dois anos investigando, tomando inúmeros depoimentos, para concluir aquilo que até os taxistas que fazem ponto na Rua Irineu Marinho sabem: o Infoglobo demite quem completa 60 anos de idade – com as exceções que conhecemos, por interesse da empresa.

Quando a procuradora Luciana Tostes, durante as investigações, pediu ao Infoglobo uma lista de jornalistas com mais de 60 anos, recebeu uma relação de uns 30 nomes, quase todos chefes. Entre eles, acreditem, o do presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho.

É lamentável que essa prática tome tanto tempo de órgãos da importância do Ministério Público e da Justiça, já tão sobrecarregados. E o mais contraditório em tudo isso é que as publicações do Infoglobo não cansam de fazer matérias sobre o aumento da expectativa de vida do brasileiro e até mesmo para louvar aqueles profissionais – não os jornalistas, claro – que chegam a uma idade avançada destacando-se no trabalho que exercem.

Por tudo isso, colegas em cargos executivos no Infoglobo, queremos apelar a vocês para pôr um fim a essa prática infame. Sabemos como nossa Justiça é morosa. Se vocês quiserem, podem acabar já essa injustiça que se arrasta por tanto tempo. O primeiro passo seria uma reunião entre vocês, chefes; em seguida com a direção de RH.

Não dá mais para fazer de conta que isso não é com vocês. Não dá mais para simplesmente lavar as mãos. Muitos de vocês, chefes no Infoglobo, têm cabelos grisalhos. Portanto, apesar das diferenças salariais é possível entender a situação de tantos colegas que já passaram por essa injustiça ou que neste exato momento estão angustiados, por saber que a hora deles está chegando.

Por mais altos que sejam os seus cargos na escala hierárquica do Infoglobo, vocês são antes de tudo jornalistas. Vocês têm nas mãos uma grande oportunidade de fazer história na empresa em que trabalham. Não nas páginas do Globo, do Extra ou do Expresso, mas internamente, nas relações de trabalho. É hora de virar, nesses jornais, essa página vergonhosa, totalmente desatualizada para os dias em que estamos vivendo. Até porque, se vocês tomarem essa atitude, vão poder se orgulhar, para sempre, das suas vidas profissionais e do cargo de chefia que um dia ocuparam.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro

Fonte: http://jornalistas.org.br/index.php/carta-aberta-aos-jornalistas-em-cargos-de-direcao-no-infoglobo/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.