Alunos e professores vencem e interventor bolsonarista sai pela porta dos fundos e não assume o Cefet-RJ

Maurício Aires Vieira, assessor de Abraham Weintraub, não resistiu ao protesto e deixou o local sem tomar posse de Diretor-Geral da instituição

protesto promovido por alunos e professores do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) do Rio de Janeiro deu resultado. O interventor Maurício Aires Vieira, nomeado para ocupar o cargo de Diretor-Geral da instituição, não resistiu e deixou o local pela porta dos fundos, sem tomar posse. Vieira era assessor de Abraham Weintraub, ministro da Educação de Jair Bolsonaro.

Desde as primeiras horas da manhã desta segunda-feira (19), alunos e professores se mobilizaram para tentar evitar que Vieira assumisse a direção-geral do Cefet. A indicação dele foge ao padrão da instituição, que escolhe seus diretores por meio de debate e eleição interna.

Foto: Elika Takimoto

Veja mais: Vídeos. Alunos e professores do Cefet-RJ fazem barreira humana em protesto contra interventor bolsonarista

Após uma reunião que durou cerca de meia hora, entre o interventor, um procurador do Ministério Público e Mauricio Motta, legítimo diretor eleito, Vieira foi embora, sob vaias e gritos de palavras de ordem de alunos.

“Ele não sabe sequer andar aqui dentro, saiu pela porta dos fundos, porque não dava para sair pela principal. A gente não sabe quando vai voltar, mas agora o nosso diretor, escolhido por nós, está entregando o cargo e ele (interventor), tecnicamente, é o diretor-geral “pro tempore” (temporário)”, revela à Fórum a coordenadora de física do Centro, Elika Takimoto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.