Alunos denunciam manifestação de racismo e homofobia em faculdade do ABC paulista

A porta de um dos banheiros femininos foi pichada com frases do tipo “fora preta sapatão”, “odeio preto” e “fim das cotas”. Instituição de ensino informou que está apurando o caso.

Um caso de racismo e homofobia foi denunciado nas redes sociais por alunos da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. De acordo com Glauco Araújo, do G1, um dos banheiros femininos foi pichado com uma frase racista e contra lésbicas. A inscrição foi fotografada e levada à direção da instituição, que abriu sindicância para apurar o ocorrido. Na porta do banheiro foram escritas, com letras maiúsculas, as frases: “fora sapatão”, “fora preta sapatão”, “odeio preto” e “fim das cotas”, em referência às cotas para estudantes negros.

A aluna Layla Coelho Cassimiro foi quem procurou os responsáveis pela faculdade para que sejam tomadas medidas. Segundo ela, seu pedido imediato foi para que o banheiro fosse lacrado para “preservar a cena do crime”. Estudante do 4º ano do curso de Direito, ela afirmou que esse caso foi a gota d’água, pois outras atitudes semelhantes de racismo já ocorreram na instituição.

“Isso já aconteceu outras vezes e nada foi feito. Agora, vou até o fim. A faculdade é um espaço democrático, é um espaço nosso por direito e devemos lutar por isso”, destacou. Ela registrou um boletim de ocorrência digital e aguarda o posicionamento da Polícia Civil sobre o caso.

A advogada Rosângela Marques, representante do Movimento Negro do ABC, auxiliou os alunos da faculdade. Ela enviou uma nota de repúdio às principais autoridades da cidade e do estado sobre o caso, cobrando posicionamentos e atitudes concretas para apurar o ocorrido e evitar situações semelhantes no futuro.

“É mais um ato de racismo institucional dentro da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, que é uma autarquia municipal. Já denunciamos o caso e oficiamos a prefeitura, a instituição e as entidades de direitos humanos de São Paulo para tomarem providências e acompanharem a apuração do caso. Não podemos mais tolerar ações como essa de racismo dentro de uma instituição que ensina direito”, disse Rosângela.

A faculdade divulgou uma nota repudiando os atos preconceituosos. Acompanhe a íntegra:

“Tristes e indignados, tivemos ciência na noite de ontem de uma manifestação racista e homofóbica nas dependências de nossa instituição.

A Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo vem a público externar seu repúdio a esse tipo de comportamento. Temos como valores fundamentais a democracia e a dignidade da pessoa humana, totalmente incompatíveis com qualquer atitude de natureza preconceituosa.

Ao longo de mais de 50 anos de existência, a FDSBC jamais tolerou manifestações semelhantes e renova seu compromisso hoje e sempre de incentivar a solidariedade e o convívio civilizado e plural entre todos os seres humanos.

Determinamos medidas urgentes, dentre as quais a instauração de Sindicância para apurar o fato e identificar o responsável, além de oficiar a autoridade policial competente e preservar intacto o local dos fatos para que sejam tomadas as providências legais cabíveis.

Criaremos um Grupo de Trabalho tendente a apresentar um conjunto de ações pedagógicas contra a intolerância, tais como, Ciclo de Palestras, Ciclo de Cinema etc. e convocaremos audiência pública para que a questão possa ser discutida com toda a Comunidade Acadêmica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.