A mesma coragem e 72 aniversários. Por Claudia Weinman.

Na foto ele, meu pai, Aristides, segurando um de nossos trabalhos, da Cooperativa.

Por Claudia Weinman, para Desacato. info. 

Ontem ele fez aniversário. O moço ali da foto é o meu pai. A gente tentou algumas vezes mas ele insistiu em dizer que eu era a irmã dele. Tá, tudo bem, não vai fazer diferença nesse momento. Ele estava sorrindo, essa foi a consideração maior.

A dicotomia entre o passo e o presente é bem interessante e quando eu penso, não é sobre o que um Acidente Vascular Cerebral (AVC) pode fazer na vida de um ser humano, mas o que o capitalismo engendra. O tempo é algo que não deveríamos separar embora, por vezes, é melhor esquecer mesmo algumas coisas, pessoas e lugares. Mas tudo isso volta, em algum momento retoma e eu vivo me reencontrando com alguns anos que já se foram. Revisito o passado não na busca de respostas, eu já as tenho, de certa forma. Porém, é preciso compreender como olhar para frente, falar com impavidez, conseguir contar.

Eu não lembro muito dos aniversários. Hoje foi difícil voltar, não pude “revisitar”. Ontem eu só quis encontrar o meu pai e parabenizar a minha mãe. É ela quem mantém ele vivo. É um parabéns carinhoso, sem ilusões e presentes. Só posso oferecer a companhia e o compromisso de seguir nessa vida com a mesma coragem que ambos (mãe e pai) possuem, um de viver e outro, de manter-se vivo.

_

Claudia Weinman é jornalista, vice-presidenta da Cooperativa Comunicacional Sul. Militante do coletivo da Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) e Pastoral da Juventude Rural (PJR).

 

 

A opinião do autor/a não necessariamente representa a opinião de Desacato.info.

#Desacato13Anos

#SomandoVozes

_

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.