A foto que denuncia o descaso que é a Segurança Pública no Rio

Foto: O Globo

Por Fábio Lau.

A fotaça de Márcio Alves escondida dentro do Globo prova o nonsense que é Segurança Pública. Na tarde em que PM e um turista holandês foram baleados no Chapéu Mangueira, comunidade no Leme, Zona Sul, uma operação seguiu ininterrupta. Indiferentes, em universos paralelos, a cidadã da foto e o policial tocam a vida. O cinismo, diante de tudo, é a placa limitando velocidade. Como se neste Estado autoridade, bandidos e cidadãos vivessem tutelados pelo respeito.

Segundo revela o jornal, o holandês estava almoçando no Bar do Davi, um boteco na favela que não tem vista para o cartão postal, mas mantém como atração a boa gastronomia. Os traficantes teriam tentado tomar a UPP da favela. E na troca do tiro o holandês ficou baleado. Deve ser verdade.

Mas o que escandaliza é que mesmo assim a operação seguiu. O Rio, conforme publicamos ontem, está na rabeira da visita de turistas no mundo. E é a única cidade brasileira entre as cem mais visitadas. Pudera!

Uma cidade que trata assim seus visitantes não deveria nem sequer ser visitada – somente por soldados de um Exército qualquer dispostos a treinamento de conflito armado.

A pergunta que se faz é: para quê mesmo que a polícia enfrenta traficantes? Para evitar que o viciado fume ou cheire? Essa falácia já caiu há muito tempo. Ela enfrenta traficantes para comprar arma e tomar dinheiro de bandidos. manter o ganho paralelo que este conflito garante. Só isso.

E vamos lembrar que o futuro governador, vocacionado para animador de circo, vai a Israel comprar drone para dar tiros em traficantes. Estes, por sua vez, vão ficar atemorizados e entrar na fila do emprego.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.