A dualidade entre a música sacra e profana é apresentada pelo Polyphonia Khoros

Publicado em: 31/08/2017 às 18:23
A dualidade entre a música sacra e profana é apresentada pelo Polyphonia Khoros

O Polyphonia Khoros retorna ao palco do CIC no dia 5 de setembro, às 20h30, para apresentar o espetáculo gratuito “Do Sagrado ao Profano”, com músicas compostas desde a Idade Média até o século XX. O programa está estruturado em duas partes: sacra e profana.

A primeira parte do espetáculo será dedicada ao sagrado, com músicas dos cultos e tradições religiosas, e será iniciada através de três peças com textos do Livro dos Salmos, que expressam a necessidade de cantar e tocar música em louvor a Deus. Um dos destaques deste bloco também é a Oração do Senhor, Pater Noster, uma composição dedicada ao Polyphonia Khoros pelo Maestro Carlos Besen, importante maestro na vida coral de Florianópolis.

A música profana, que é constituída de canções de amor, sátiras políticas e danças, entre outras, será interpretada na 2ª parte do programa. De início serão três peças do renascimento (Século XV e XVI), quando era comum imitar vocalmente o som dos instrumentos da época. Johannes Brahms, uma das mais importantes figuras do romantismo musical europeu do século XIX, será lembrado com a canção fúnebre Darthulas Grabesgesang. Para encerrar, o público irá conferir três peças brasileiras do século XX, entre elas a Série Xavante, de César Guerra-Peixe, em que o compositor usa fragmentos de canções dos índios xavantes.

Para esta apresentação, o Polyphonia conta com a regência compartilhada entre dois grandes maestros:

mercia

A maestrina titular do Polyphonia Khoros, Mércia Mafra Ferreira, é natural de Itaperuna – RJ e atuou também como Diretora Artística e preparadora do coro nas várias óperas encenadas pela Pró-Música de Florianópolis e Cia Ópera de Santa Catarina. Começou sua carreira como regente na capital carioca e deu continuidade em Florianópolis, onde participou da regência de diversos corais e fundou o Polyphonia Khoros no ano de 2000.

per
Per Ekedahl

Per Ekedahl é Mestre em Música pela Royal College of Music, Estocolmo (Suécia), onde estudou regência coral com o maestro Robert Sund. Cantou, durante 15 anos, como tenor em quatro corais profissionais regidos pelo reconhecido maestro sueco, com os quais realizou mais de trinta turnês internacionais. Desde 2011 mora em Florianópolis e atua como cantor, regente, arranjador e professor em cursos de regência coral e, a partir do ano passado, tornou-se maestro assistente do Polyphonia Khoros.

Serviço

“Do Sagrado ao Profano” por Polyphonia Khoros

Quando: 05/09/2017, às 20h30

Valor: Gratuito (ingressos deverão ser retirados anteriormente nas bilheterias do CIC, TAC ou Teatro Pedro Ivo)

Local: Teatro Ademir Rosa – CIC

Deixe uma resposta