A coragem de Tonico Pereira, mais necessária do que nunca na vida e na arte.

Ator

Por  Nathalí Macedo

Tonico Pereira é apenas um dos artistas que resistem nestes tempos sombrios – eles são muitos, inclusive globais, como Camila Pitanga e uma parte maciça dos elencos jovens das novelas globais-, mas poucos o fazem com tanta coragem e tão obstinadamente.

Com 50 anos de carreira, disse, sobre sair da Globo, que “se o os filhos passarem fome, é capaz de matar.”

O ator foi duramente criticado e até ameaçado de morte por um pastor por se posicionar – desde sempre, à esquerda – no Domingão do Faustão.

Mas resiste bravamente, com a rara coragem da qual precisam as esquerdas e a classe artística.

Lembro-me que na Bienal do Livro de 2017, no Rio, ele participou de uma mesa na mesma editora que eu, e me senti tão lisonjeada que filmei o momento em que ele atiçou a plateia numerosa com um “Fora Temer” (quando o bordão ainda estava em uso).

Ele agora foi substituído por “Lula Livre”, e ainda é só um bordão.

Mas gente como Tonico Pereira ainda politiza sua condição de artista no lugar mais propício possível: o teatro.

Nenhum bom ator que conheço trocou o teatro pela televisão. É lá que a magia acontece, sempre soube intimamente.

Lá, Tonico compara a prisão política de Lula à condenação de Sócrates, obrigado a tomar cicuta por incitar a juventude de Atenas ao questionamento.

Isso é politizar o teatro, que, aliás, é essencialmente político.

Mas o preço é alto.

Além da onda de impopularidade, Tonico receia a possibilidade de não sobreviver fora da Globo, o que, para mim, parece inconcebível: seus filhos não passarão fome, e ele continuará no teatro cumprindo seu ofício e sendo aplaudido por quem ainda ouve as vozes solitárias da resistência em tempos de golpe.

Ele sobreviverá no teatro, em nossa memória e quem sabe nos livros de história, que, penso eu, dedicarão muitas páginas ao capítulo do golpe de 2016.

Falar o que se pensa tem um preço alto. Que bom que ainda há quem pague. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.