8° Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea

O 8° Múltipla Dança acontece entre 2 a 6 de junho e propõe a reinvenção do corpo: sujeito da experiência, território de passagem, testemunho público, singularidade manifesta, matéria relacional.

3

A desestabilização está presente e intensifica outros modos de ser. Desejar é preciso. Aberto ao público, o programa é composto por espetáculos, intervenções e atividades formativas bastante distintas.

Múltipla Dança oferece três oficinas gratuitas. As inscrições estão abertas até o dia 25 de maio de 2015. Garanta já a sua vaga.

Oficinas

Criação – Ana Gabriela Castro e Jean-Jacques Sanchez
2 a 6 de junho, 9h às 13h
Centro Cultural Fabiano Silveira – Rua São Jorge, 202 – Centro

A partir do Método Feldenkrais a da consciência pelo movimento, Ana Gabriela propõe a pesquisa e exploração de ferramentas voltadas à composição coreográfica. As ações visam favorecer o mínimo de esforço e uma percepção máxima das sensações físicas, temporais e espaciais. Instrutora certificada do Método Feldenkrais, ela conduz o praticante a uma experiência imediata do corpo, numa atmosfera de autoexperimentação. Como consequência deste processo, ocorre um aprendizado orgânico e uma reorganização pessoal.

Jean-Jacques trabalha exercícios para colocar o corpo em jogo e em interação com o ambiente. O participante é estimulado a desenvolver uma pesquisa de vocabulário pessoal, experimentando a observação de elementos fundamentais para a construção de um estado de presença. Aborda a ideia de transformação e explora processos de identificação de materiais individuais e coletivos, os quais conduzem a uma composição e geram um tempo performativo comum. Uma câmera é utilizada para provocar diferentes perspectivas de movimentos e espaços. Tem como objetivo desenhar uma escritura performática em um lugar particular da cidade.

Inscrições aqui

Introdução a Práticas Corporais Orientais do Movimento + Criação emDança – Eduardo Fukushima
3 e 4 de junho, 9h às 12h
Sala de Dança 1 Ceart/Udesc – Avenida Madre Benvenuta, 1907 – Itacorubi

Convite para experienciar e refletir sobre as possibilidades do movimento a partir de perguntas e procedimentos que permeiam o processo de criação e de preparação corporal de Eduardo Fukushima. Introdução a técnicas corporais orientais – Tai-chi dao yin e Seitai-ho, práticas que articulam princípios de estudo do caminho interno do movimento aliado a respiração, ativação de musculaturas profundas do corpo, estudo da coluna, automassagem, abertura das articulações e ativação do Ki.

Inscrições aqui

Danças Brasileiras – Maria Eugenia Almeida e Marina Abib
3 de junho, 16h às 18h
Centro Cultural Fabiano Silveira – Rua São Jorge, 202 – Centro

Instrumentalização para uma dança particular por meio de diferentes danças tradicionais brasileiras, de brincadeiras e de exercícios de consciência corporal. As dançarinas buscam transmitir aos participantes tanto passos e gingados característicos de cada dança como o trabalho com suas infinitas formas de recriação, proporcionando assim uma vivência lúdica e criativa com o movimento.

Inscrições aqui

Programação

Espetáculos

Homem Torto–Eduardo Fukushima (SP)
2 de junho, 20h
Teatro Ademir Rosa (CIC) – Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica

Homem Torto é uma dança não simétrica que sugere um corpo frágil, mas com o vigor dos fortes. É uma dança que insiste em unir opostos como a dureza e a leveza, a fragilidade e a força, o estar perto e longe, o equilíbrio e o desequilíbrio, movimentos fluidos e cortados, o dentro e o fora do corpo. Homem Torto é uma dança passagem, caminhada, insistência, é movimento nu e cru. Criado durante um ano de residência em Taiwan, sob orientação do coreógrafo Lin Hwai Min, por meio do Prêmio Rolex Mentor & Protégé Arts Initiative, o processo do espetáculo ocorreu por meio de estudos da pintura The Wedding at Cana, de Pablo Veronese, na experiência nômade e estrangeira do artista na Ásia e Europa.

Direção artística, criação e dança: Eduardo Fukushima
Orientação: Lin Hwai Min
Composição musical: Tom Monteiro
Criação de luz: Hideki Matsuka
Artistas colaboradores: Beatriz Sano, Julia Rocha e Hideki Matsuka
Operação de luz e som e montagem: Igor Sane
Figurino: Eduardo Fukushima
Fotos: Inês Correa
Duração: 30 minutos
Classificação: livre para todos os públicos

A Última Estrada – Cia. Soma (SP)
5 de junho, 20h
Teatro Sesc Prainha – Travessa Siryaco Atherino, 100 – Centro

Desde sua fundação, a Cia. Soma abraça o desafio de transcender os limites dos gêneros de dança tradicional brasileira e criar coreografias que revelem infinitas formas de releitura e possibilidades corporais. Em uma viagem de investigação entre a Europa e a Índia em 2012, a companhia entra em contato com diversas técnicas. As novas referências artísticas possibilitam a construção de um trabalho com outro desafio: contar uma história. Como esse corpo incapaz de se despir do ritmo, agilidade, suavidade e brincadeira das danças populares brasileiras consegue adentrar o universo imaginário e dividir com o público uma narrativa? O resultado é A Última Estrada. Uma pequena fábula que narra a história de uma casal na sua jornada em direção ao mar. Entre tantos caminhos, encontram estranhas figuras, deparam-se com lembranças e culpas de tempos passados.

Direção: Cristiano Meirelles
Intérpretes criadoras: Maria Eugenia Almeida e Marina Abib
Luz e cenário: Goma Oficina
Figurinos: Eder Lopes e Sandra Santana
Trilha sonora: Cristiano Meirelles
Produção: Palco de Papel
Duração: 50 minutos
Classificação:livre para todos os públicos

Direção Múltipla – Daniela Alves (SC)
6 de junho, 20h
Teatro Sesc Prainha – Travessa Siryaco Atherino, 100 – Centro

Com pouco ou muito esforço, resisto. Resisto para não estagnar, para não padecer. Resisto para lidar com as múltiplas direções que surgem a cada instante. Elas tendem a me levar à estagnação, então eu me movo. Eu me movo para não estagnar. Eu me movo, é meu modo de resistir. E, por mais que breves desistências façam parte do meu resistir, acima de tudo, eu nunca desisto.
O espetáculo foi concebido a partir de uma ferramenta de investigação compositiva denominada Direção Múltipla Virtual: um mecanismo que funciona a partir da postagem de vídeos em um grupo virtual formado por pessoas interessadas em participar do processo criativo. A investigação teve continuidade levando em conta o feedback dos integrantes do grupo e a participação temporária de diretores convidados.

Direção geral, concepção, criação e interpretação: Daniela Alves
Direção coreográfica: Adilso Machado, Andréa Bardawil, Jussara Belchior e Valeska Figueiredo
Audiovisual: VALENT – Fernanda do Canto e Javier Di Benedictis
Orientação de Pesquisa: Jussara Xavier
Iluminação: Ivo Godois e Priscila Costa
Figurino: Adriana Barreto
Fotografia: Caio Cezar
Produção:Daniela Alves
Locais de ensaio: Cenarium Escola de Dança, Garagem da Dança e Kirinus Escola de Dança (Florianópolis/SC)
Duração: 50 minutos
Classificação:livre para todos os públicos

Espetáculo Infantil

Guia Improvável para Corpos Mutantes (RS)
4 de junho, 16h e 19h
Teatro Sesc Prainha – Travessa Siryaco Atherino, 100 – Centro

A habilidade das crianças em pensar o corpo, reinventando-o, tanto ao representá-lo em desenhos e esculturas quanto ao brincar, facilmente mudando de identidade, de tamanho, de forma, foi ponto de partida para um espetáculo que, através da ideia de manuais e guias com orientações, busca jogar com os sentidos possíveis e criar um universo imaginário e lúdico para o corpo que dança. Seguindo esse caminho, criaram-se artifícios para assumir outros rostos, para reconfigurar o corpo, para mover-se diferentemente… O tema é bastante presente no universo infantil e caro ao grupo, artística e filosoficamente: o corpo como condição de possibilidade de se reinventar.

Concepção e direção: Airton Tomazzoni
Criação e interpretação: Diego Esteves, Fernanda Boff,Kalisy Cabeda, Karenina de los Santos,Douglas Jung
Cenografia: Maira Coelho
Figurinos:Airton Tomazzoni, Naray Pereira e grupo
Trilha sonora: Gustavo Finkler
Iluminação: Bathista Freire
Fotografia: Marcelo Cabrera
Design gráfico: Florença Smidt
Produção:Canto – Cultura e Arte LTDA
Duração: 45minutos
Classificação: livre para todos os públicos
Indicação: a partir de 6 anos

Performance

Themselves in situ – Ana Gabriela Castro e Jean-Jacques Sanchez (Brasil/França)
5 de junho, 16h
Parque de Coqueiros – Avenida Engenheiro Max de Souza – Coqueiros

“Themselves” é um projeto multiformas que se inscreve In Situ, que se adapta e se reinventa em função de cada espaço, contexto e presenças. A fórmula “Themselves” integra ingredientes vindos de singularidades, dos espaços, dos lugares e indivíduos que integram este processo criativo que se perpetua. Para elaborar este processo de escritura, os artistas estabelecem uma relação entre o cotidiano, suas memórias presentes, passadas e a dança. A performance ocorre a partir de oficina de criação, sendo realizada com bailarinos participantes da mesma.

Idealização e direção: Jean-Jacques Sanchez
Colaboração artística e produção geral: Ana Gabriela Castro/AGC Prod’Art
Bailarinos: Jean-Jacques Sanchez, Ana Gabriela Castro e participantes da oficina oferecida durante o Múltipla Dança
Trilha sonora: Alain Michon
Figurino: Pierre Garcia
Classificação: livre para todos os públicos

MÚLTIPLA DANÇA – FESTIVAL INTERNACIONAL DE DANÇA CONTEMPORÂNEA
Direção geral: Marta Cesar
Coordenação de programação e curadoria: Jussara Xavier e Marta Cesar
Produção executiva e coordenação administrativa: Neiva Ortega
Assistência de produção executiva: Marisa Carvalho, Olenka Ramos e Isabela Oliveira
Assistência de produção técnica: Hélio Sol
Projeto gráfico: Fernando Rosa
Assessoria de imprensa: Néri Pedroso e Paloma Brum (assistente de comunicação)
Cobertura fotográfica e vídeo: Cristiano Prim
Mídia eletrônica: Paloma Brum
Agradecimentos: Camila Aschermann, Eneléo Alcides, Fabiano Silveira, Maria Tereza Piccoli, Osni Cristóvão, Raquel da Silva, Regina Levy, Ricardo Stephan de Araújo, Selma Junkes, Tereza Mara Franzoni

Fonte: Calendário Floripa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.