5 de março de 2014

5 de março de 2014.

Nesta semana, em incontáveis pontos do Mundo se oferecem homenagens ao Comandante Hugo Rafael Chávez Frías, com motivo de comemorar-se o primeiro ano da sua partida física. Muitas análises ideológicas, geopolíticas, econômicas ocupam os veículos de comunicação libertários e naqueles detratores do líder nosso-americano. De maneira que nestas linhas só destacaremos os sentimentos que milhões de seres visualizamos, sentimos ou projetamos na figura do líder, do Brasil até a Palestina, do Vietnã até Angola.

Chávez renovou a autoestima libertária dos povos da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos, que ele projetou unida definitivamente. Isto, numa região culturalmente avassalada e desprezada pelos invasores europeus e norte-americanos, que outorgaram o nome pejorativo de “populista” a todo líder que o Povo democraticamente decidiu manter no poder pelo tempo que achou necessário, para benefício dos mais humildes, misturando tradições tribais e conceitos de democracia europeus.

O Comandante foi um divisor de épocas. O episódio histórico acontecido em Mar del Plata, Argentina, onde protagonizou com sua liderança e sua amálgama mestiça aquele mágico momento de união regional contra o imperialismo na frase ‘ALCA, Al Carajo’, resumiu o sentimento histórico de multidões escravizadas, índias, negras, mestiças, brancas antiimperialistas e excluídas pelo sistema abrindo um novo momento para Nossa América que custou e custa, especialmente à Venezuela, lutas e agressões imperialistas e oligárquicas brutais.

Chávez recordou numa passagem do seu livro, Cuentos del Arañero, que um jovem general brasileiro, pernambucano, de nome José Inácio de Abreu e Lima, secretário, correspondente e combatente de Bolívar, quando o Libertador fora traído pela oligarquia nascente da Venezuela que ele libertou, decidiu ficar do lado do Libertador. Seguimos o exemplo de Abreu e Lima. Seguimos joelho em terra contigo, Comandante!

>

Imagem: Homenagem do MST a Hugo Chávez, por um ano de sua partida. Mural feito com sementes, por Maritania Andreta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.