3 mulheres são esfaqueadas na marcha pela legalização do aborto no Chile

Diversas organizações se solidarizaram com as companheiras feridas, repudiaram o ocorrido e chamaram a redobrar a luta nas ruas.

Foto: Reprodução

Segundo informou a Rádio cooperativa, três assistentes na marcha pelo aborto legal, seguro e gratuito, foram esfaqueadas quando a manifestação que reuniu 50.000 pessoas terminou.

Diferentes organizações como a FECH, a Coordinadora 8 de Marzo e o Pan y Rosas saíram para repudiar a ação e mostrar solidariedade as afetadas, que estão fora de risco de vida.

Bárbara Brito, ex vice-presidente da FECH e líder do grupo de mulheres Pan y Rosas, apontou para o Izquierda Diario : “este é um fato que repudiamos com todas as nossas forças, clamamos pela solidariedade com as companheiras feridas e nos colocamos à disposição do que necessitarem. Esta é a prova de que os setores conservadores, que também são apoiados pela Igreja, pelo governo e pelos partidos do regime, se oporão às nossas demandas com toda a sua força, a força da mobilização de hoje tem que ser redobrada para que nas ruas , locais de trabalho e estudo os derrotamos e impomos nossas demandas “.

Esta ação é parte da declaração pública do grupo ultra-direitista “Movimento Social Patriota”, que declarou publicamente através de sua conta no Twitter que eles iriam “pintar a Alameda com sangue” e o porta-voz do grupo Pedro Kunstmann disse: ” Os Sociais Patriotas se encarregam do protesto contra o aborto na rua Alameda! Contra as assassinas radicais, os patriotas radicais “, segundo a The Clinic.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.