238 razões para estar preocupado – Primeira Parte

Publicado em: 05/09/2010 às 18:49
238 razões para estar preocupado – Primeira Parte

Por Fidel Castro.

Estamos vivendo um momento excepcional da história humana. A partir de um período em que esta se dividia em História Antiga, Média, Moderna y Contemporânea. Não aquela que estudávamos na escola há três quartos de século,mas da que Carlos Marx genialmente qualificou como a pré-história. Isso seria consequência do incrível desenvolvimento das forças produtivas, aportado pela ciência e a tecnologia, seu impacto na consciência e na vida material de nossa espécie.

Mas também a ciência e a tecnologia aportaram uma inimaginável capacidade destrutiva.

José Martí, nosso Apóstolo e Herói Nacional, em sua luta contra o colonialismo espanhol ?que há mais de 500 anos anexou a ilha a seu país situado a milhares de milhas de distância no Velho Continente, exterminou sua população e impôs uma nova cultura e mistura de sangue? via o futuro como fruto do desenvolvimento das idéias e da necessidade de justiça e igualdade entre os seres humanos.

Os grandes forjadores de nossos sonhos, aos quais consagraram sua existência, que chegaram a conhecer as entranhas do monstro imperialista e com relação aos povos ibero-americanos, o “gigante das sete léguas”, pouco lhes faltou para viver a terrível disjuntiva entre tragédia extrema ou luminosa esperança que hoje envolve nosso planeta globalizado.

Afortunadamente nosso país fez uma Revolução. Todo o mundo aprendeu a ler e escrever, desfrutou de excelentes serviços de saúde e inclusive os compartilhou com outros povos, soube ser patriota e ao mesmo tempo internacionalista; está preparado para um mundo de justiça sem exploradores e explorados, poderá contribuir à busca de fórmulas novas que farão possível a vida humana na terra.

Parto da convicção de que o imperialismo desaparecerá porque sua existência é incompatível com a vida humana no planeta.

Ao longo de 88 dias, foram reunidos os elementos de juízo pertinentes para explicar aos leitores o que está sucedendo. Empregarei duas Reflexões.

Em 1º de junho, 8 dias antes que fosse aprovada a Resolução 1929 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, as agências de notícias publicaram cinco despachos. A agência EFE informava em três despachos diferentes:

“O Irã considerou ‘repetitivo e parcial’ o último informe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre o programa nuclear iraniano e se mostrou ‘surpreso’ pela falta de menção ao acordo tripartite de troca de urânio firmado com a Turquia e o Brasil.”

“O ministro de Exteriores iraniano, Manoucher Mottaki, escutou hoje duras críticas no Parlamento Europeu, onde os deputados lhe reprocharam a situação dos direitos humanos em seu país e o programa nuclear que seu governo impulsiona.”

“A Casa Branca disse hoje que o último informe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) demonstra que o Irã segue violando suas obrigações internacionais e se nega a cooperar com os inspetores da ONU.”

Por sua parte a agência ANSA comunicava:

“O chefe do Mossad, serviço secreto israelense, Meir Dagan, considerou hoje que o acordo entre o Irã, o Brasil e a Turquia para a troca de material nuclear é um ‘engano’ tramado por Teerã para dividir a comunidade internacional.”

2 de Junho:

“(AFP) – Os Estados Unidos esperam que o Conselho de Segurança da ONU se pronuncie sobre uma resolução que promove novas sanções ao Irã no mais tardar para o 21 de junho, indicou nesta quarta-feira o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley.”

“(EFE) – O Banco Central do Irã pôs em marcha um plano para transformar 45 bilhões de suas reservas em euros em dólares e lingotes de ouro devido à crise na moeda única, informou hoje a televisão estatal em inglês PressTV.”

4 de Junho:

“(EFE)- Centenas de milhares de pessoas comemoraram hoje o 21º aniversário da morte do fundador da República Islâmica do Irã,o Aiatolá Khomeini, em um ato no qual o líder supremo, Aiatolá Alí Khameneí, e o presidente, Mahmud Ahmadinejad, ameaçaram a oposição e arremeteram contra os EUA e Israel.”

“(ANSA) – O presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad, advirtiu hoje que um ataque contra seu país por parte de Israel seria ‘a morte do regime sionista’.”

“(Reuters) – A Rússia e a China estão contra apressar uma votação no Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre maiores sanções contra o Irã, disse o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, segundo foi mencionado na sexta-feira.”

6 de Junho:

“(ANSA) – O chefe da oposição iraniana, Mir Hossein Mussavi, acusou hoje o governo de levar adiante ‘políticas enganosas, obscuras e danosas’ que ‘oferecem uma oportunidade de ouro aos Estados Unidos e a Israel’.”

7 de Junho:

“(EFE)- O presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, viajará esta semana à China para discutir la polêmica nuclear e a proposta de intercâmbio de combustivel acordada com o Brasil e a Turquia, anunciou hoje a televisão estatal.”

“(AFP) – A AIEA continua esperando uma resposta oficial dos Estados Unidos, da França e da Rússia sobre o acordo de troca de urânio realizado pelo Irã com Turquia e o Brasil, indicou nesta segunda-feira em Viena o diretor desta agência da ONU, Yukiya Amano.”

“(DPA).- O governo iraniano saudou hoje que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) tenha incluído o suposto programa de armas nucleares de Israel nas discussões que manterá em Viena ao longo desta semana.”

“(EFE) – O chefe da Agência Nuclear da Rússia (Rosatom), Serguei Kiriyenko, negou hoje que a imposição de sanções a Teerã possa afetar a construção por engenheiros russos da Central Nuclear de Bushehr, no Irã.”

“(EFE) – O Conselho de Segurança da ONU poderia votar na quarta-feira para decidir se impõe um quarta rodada de sanções ao Irã por negar-se a deter o enriquecimento de urânio, disseram hoje fontes diplomáticas.”

“(AFP) – A televisão iraniana difundiu na segunda-feira à noite a entrevista de um homem apresentado como Shahram Amiri, físico nuclear iraniano desaparecido em 2009 na Arábia Saudita, que afirma ter sido sequestrado pelos serviços secretos estadunidenses e sauditas e levado aos Estados Unidos.”

8 de Junho:

“(AFP) – O presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad advertiu que seu país não participará em novas negociações sobre seu programa nuclear se for submetido a novas sanções, o que o secretário estadunidense de Defesa, Robert Gates, espera que se produza ‘logo’.”

“(Reuters)- As sanções da ONU ao Irã por seu disputado programa nuclear foram ‘completamente acordadas’, informou na terça-feira uma fonte russa próxima aos diálogos do Conselho de Segurança.”

“(EFE) – O Conselho de Segurança da ONU votará nesta quarta-feira se impõe uma quarta rodada de sanções ao Irã por sua negativa a deter o enriquecimento de urânio, apesar dos intentos do Brasil e da Turquia para dar mais tempo às negociações com Teerã.”

“(EFE)- O Parlamento iraniano reconsiderará a cooperação de seu país com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) se o Conselho de Segurança da ONU aprovar o novo pacote de sanções promovido pelos Estados Unidos.”

“(Reuters) – O Irã chamou na terça-feira para consultas o embaixador suiço em Teerã e lhe entregou documentos que segundo disse mostram que um cientista nuclear iraniano foi sequestrado pelos Estados Unidos, informou a agência oficial de noticias IRNA.”

O maior número de despachos telegráficos se produziu eml 9 de junho. Essa jornada passará à história como o dia em que os Estados Unidos atravessou o Rubicão, quando se comprometeu a tomar medidas de força contra o Irã si este país não permitisse que seus navios mercantes fossem inspecionados em águas internacionais. Indicarei todos pela ordem em que foram emitidos:

“(EFE) – O presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, denunciou hoje que enquanto em algumas partes do mundo a falta de água se converteu em um fator crítico, os países desenvolvidos utilizam mais água do que necessitam.”

“(EFE)- O Conselho de Segurança da ONU aprovou hoje um novo e mais duro regime de sanções contra o Irã por sua negativa a interromper seu programa nuclear, o que foi acolhido com sarcasmo pelo presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, que qualificou a medida como uma nuvem de ‘moscas aborrecidas’.”

“(EFE) – O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, cujo país votou hoje contra as sanções ao Irã aprovadas no Conselho de Segurança da ONU, afirmou que a nova pena foi imposta pelos que ‘crêem na força’ e não no diálogo.”

“(AFP) – Os Estados Unidos respeitam o ‘ponto de vista diferente’ do Brasil e daTurquia sobre as novas sanções ao Irã, ainda que ambos os países deverão explicar por que votaram contra no Conselho de Segurança, declarou n esta quarta-feira o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley.”

“(EFE) – Pouco antes de adotar uma nova rodada de sanções contra o Irã no Conselho de Segurança da ONU, a União Europeia e os EUA condenaram hoje com dureza, durante uma reunião da Junta de Governadores da AIEA em Viena, a falta de cooperação iraniana em relação com seu controvertido programa nuclear.”

“(AFP) – Os Estados Unidos, a França e a Rússia expressaram na quarta-feira suas reservas sobre o acordo do Irã com o Brasil e a Turquia para a troca de urânio iraniano, poucas horas antes de que o Conselho de Segurança da ONU se reúna para votar una nova série de sanções contra a República Islâmica.”

“(ANSA).- Una nova resolução com sanções no Conselho de Segurança das Nações Unidas contra o Irã ‘não resolverá a questão’ do litígio nuclear que afronta Teerã, advertiu hoje em um editorial um dos jornais diários do governo sírio.”

“(EFE) – Ol secretário general da ONU, Ban Ki-moon, instou hoje o Irã a que cumpra com suas obrigações internacionais depois que o Conselho de Segurança do organismo lhe impôs um novo conjunto de sanções por prosseguir com seu programa nuclear.”

“(AFP) – O Irã afirmou na quarta-feira que as novas sanções adotadas contra ele pelo Conselho de Segurança da ONU ‘são nada mais que lenços usados e devem ir para o lixo’ e reiterou sua vontade de seguir adiante, ocorra o que ocorrer, com seu controvertido programa nuclear.”

“(AFP).- La resolução do Conselho de Segurança da ONU que impõe novas sanções ao Irã por seu programa nuclear é um ‘vitória de Pirro’, disse nesta quarta-feira o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, cujo país, membro não permanente do Conselho, votou contra a medida.”

“(Reuters)- O Congresso dos Estados Unidos aprovará mais sanções para o Irã neste mês, prognosticou na quarta-feira um legislador democrata, que indicou que as novas medidas adotadas pelo Conselho de Segurança da ONU seriam um passo chave, ao mesmo tempo que instou a tomar medidas mais fortes.”

Um total de 11 despachos noticiosos informaram ao mundo o ocorrido no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Este total foi seguido no dia 10 de junho por outros 9 despachos sobre o tema. Mencionarei alguns:

“(AFP).- O Irã ameaçou nesta quinta-feira diminuir sua relação com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) no dia seguinte ao da votação da ONU de novas sanções e depois que a Rússia, seu tradicional aliado, congelou a venda de mísseis à República Islâmica.”

“(Notimex).- O presidente do Parlamento do Irã, Ali Larijani, afirmou hoje que os Estados Unidos desafortunadamente estão jogando ‘uma inocente partida’ sobre o controvertido programa nuclear de Teerã, pressionado pelo que chamou o ‘lobby sionista’.”

“(EFE) – O governo venezuelano disse hoje que ‘rechaça taxativamente’ a resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre novas sanções políticas e econômicas ao Irã, um dia depois que o presidente Hugo Chávez exigiu ‘respeito’ para a nação persa.”

“(EFE).- A Rússia declarou hoje que as novas sanções internacionais contra o Irã aprovadas na véspera pelo Conselho de Segurança da ONU não o impedem de cumprir o contrato de venda a Teerã de baterias de sistemas anti-aéreos com mísseis S-300.”

“(ANSA) – Os Estados Unidos consideram ‘decepcionante’ o voto contrário do Brasil e da Turquia na quarta-feira no Conselho de Segurança da ONU para pôr em marcha a nova rodada de sanções contra o Irã,disse hoje o porta-voz da Casa Branca,Robert Gibbs.”

Continuando, incluo despachos isolados que se referem ao tema, sem que em nenhum deles se mostre a menor mudança de matriz. Como dois trens, marchando por uma mesma ferrovia a toda a velocidade, um rumo a outro.

“(AFP) – O presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad lançou na sexta-feira uma diatribe contra os Estados Unidos e Israel, 48 horas depois da aprovação de novas sanções do Conselho de Segurança da ONU contra seu país, que aparece cada vez mais isolado internacionalmente.”
“(Reuters) – O Irã seria capaz de desenvolver armas nucleares em um lapso de um a três anos, disse na sexta-feira o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, agregando que ainda há tempo para pressionara Teerã.”

“(EFE) – O Irã restringirá sua cooperação com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) aos limites que impõe o Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP) e prosseguirá o enriquecimento de urânio, indicou o embaixador iraniano diante deste organismo, Alí Asghar Soltanieh.”

“(EFE) – O diretor da Organização de Energia Atômica do Irã (OEAI), Ali Akbar Salehi, advertiu hoje o Ocidente a evitar meter-se num beco sem saída e aceitar a fórmula da troca de combustível nuclear com o Irã.”

“(ANSA) – A Arábia Saudita concedeu o uso de seu espaço aéreo a Israel para um eventual ataque contra instalações nucleares do Irã, depois das novas sanções decididas pelo Conselho de Segurança da ONU contra a República Islâmica.

“A informação foi revelada hoje pelo jornal britânico Times, citando fontes da Defesa no Golfo Pérsico, que pediram anonimato.

“As fontes disseram que Riad concedeu a Israel um estreito corredor aéreo no Norte do país para encurtar a distância entre o Estado judeu e a República Islâmica.”

“(EFE).- Agentes secretos iranianos detiveram na semana passada em vários pontos do país 13 supostos membros de um grupo terrorista antirrevolucionário que parece estavam preparados para cometer um atentado,informou hoje o gabinete de relações públicas do Ministério da Inteligência.”

15 de Junho:

“(AFP) – O chanceler brasileiro, Celso Amorim, considerou na terça-feira uma ‘boa notícia’ que o presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad tenha declarado ainda vigente,apesar das novas sanções do Conselho de Segurança, o acordo de troca de urânio firmado por seu país com o Brasil e a Turquia.”

“(AFP) – O chanceler brasileiro, Celso Amorim, afirmou na terça-feira que chegou a hora de escutar os países emergentes em ‘questões graves’ como a do programa nuclear iraniano, depois que as potências ignoraram uma iniciativa respaldada pela Turquia e pelo Brasil para desativar essas tensões.

“‘É chegado o tempo para que nas questões graves da paz e da guerra se escute os países emergentes -a Turquia e o Brasil, assim como outros como Índia, África do Sul, Egito e Indonésia’, escreve o ministro no diário francês Le Figaro.”

16 de Junho:

“(EFE) – O presidente iraniano, Mahmud Ahmadineyad, advertiu hoje que a partir de agora será seu país que estabelecerá as condições para um eventual diálogo sobre a controvérsia nuclear.”

“(ANSA) – O Irã anunciou hoje a construção de um novo reator nuclear com fins científicos advertiu que retomará negociações no litígio por seus planos atômicos somente depois de impor castigos às potências que aprovaram sanções no Conselho de Segurança das Nações Unidas.”

“(EFE) – La cúpula de líderes da União Europeia respaldará amanhã a aprovação de sanções ao Irã para além das impostas pelo Conselho de Segurança da ONU, incluindo medidas no setor de petróleo e gás.”

“(EFE) – A Guarda Revolucionária, corpo de elite das forças de segurança iranianas, começou a se deslocar ao longo da fronteira com o Iraque ‘diante da presença na região dos Estados Unidos e de Israel’, declarou hoje um de seus comandantes.

“Mehdi Moini, general de brigada e comandante deste corpo na província noroeste iraniana do Azerbaijão oeste, acusou a esses e outros países de querer provocar um conflito de caráter étnico na região, segundo a televisão estatal em inglês ‘Press TV’.

“‘A presença de forças estadunidenses e israelenses longo da fronteira é a razão para os movimentos militares do Irã na província’, explicou Moini.”

17 de Junho:

“(AFP) – Os dirigentes da União Europeia (UE) decidiram na quinta-feira impor sanções mais severas ao Irã por seu programa nuclear que as acordadas pela ONU, ao apontar contra o setor nacional chave do gás e do petróleo, o que enfureceu a Rússia.”

“(DPA) – A Rússia criticou hoje duramente as ampliações das sanções ao Irã acordadas pelos Estados Unidos e pela União Europeia.
“‘Estamos profundamente decepcionados porque nem os Estados Unidos nem a União Europeia seguiram nosso pedido de renunciar a determinadas medidas.’”

“(AFP) – O Irã é capaz de lançar um ataque contra a Europa mediante ‘dezenas ou mesmo centenas’ de mísseis, com o que os Estados Unidos revisaram seu sistema de defesa anti-mísseis, afirmou nesta quinta-feira o secretário estadunidense da Defesa, Robert Gates.”

18 de Junho:

“(Reuters) – O Irã qualificou na sexta-feira as sanções das Nações Unidas contra seu programa nuclear como ‘ilegais’ e culpou os Estados Unidos, o principal defensor das medidas, pela difusão das armas atômicas em todo o mundo.”

20 de Junho :

“(EFE).- O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, disse hoje que as novas sanções contra o Irã têm uma ‘possibilidade razoável’ de funcionar e obrigar o governo de Teerã a pôr fim a seu programa nuclear.”

“(AP).- Um enviado especial dos Estados Unidos advertiu no domingo o governo do Paquistão que se abstenha de concretizar um acordo para a construção de um gasoduto firmado recentemente com o Irã, pois poderia desencadear novas sanções que o Congresso está bosquejando.”

Continuará amanhã.

Deixe uma resposta