Pedro Munhoz, trovador, músico, poeta e compositor, é o entrevistado deste domingo

Neste domingo, Claudia Weinman recebe no programa “Palavra Nua” o trovador Pedro Munhoz.

Pedro Munhoz: um trovador por excelência

O que poderia levar alguém a dedicar sua vida às canções que opinam, poemas que questionam, optando por um caminho longe dos holofotes e do sucesso? Este é Pedro Munhoz, trovador, músico, poeta, compositor de centenas de canções, algumas conhecidas do grande público, que optou em ser um caminhante, contando e ajudando a escrever a História do seu tempo.

Reconhecido nacional e internacionalmente, Pedro Munhoz recorre o Brasil e o mundo, apenas com o seu violão e o seu canto, inquieto, firme, espalhando esperança, propondo caminhos, questionando os donos do Poder. Foi sempre assim, desde que surgiu no cenário musical pelos idos dos anos 80, ainda no Rio Grande do Sul, Estado onde nasceu. De lá para cá, segue reafirmando suas convicções Humanistas e Socialistas. Já esteve em mais de 25 países, como por exemplo: Uruguay, Canadá, Cuba, França, Chile, Itália, México, Portugal, Espanha, Venezuela, Guatemala, Paraguay, Equador, Argentina, Colombia, Bolivia, entre outros.

Com seis CDs gravados e duas discografias, já trabalhou e dividiu o seu canto com: Daniel Viglietti (Uruguay), Vicente Feliu (Cuba), Luiz Enrique Mejia Godoi (Nicaragua), Hector Numa Moraes (Uruguay), Ricardo Flecha (Paraguay), Cecilia Todd (Venezuela), a Trupe O Teatro Mágico, Vital Farias, Raul Ellwanger, Mônica Albuquerque, Xangai, Belchior, Raul Ellwanger, entre outros e outras.

Premiado e reconhecido em muitos países, por seu canto social, Pedro Munhoz faz parte do Projeto Canto de Todos, gestado e coordenado pelo trovador cubano, Vicente Feliu, um dos fundadores da Nova Trova Cubana nos anos 60.

Em 1999, foi vencedor do 1° Festival Nacional da Canção da Reforma Agrária, promovido pelo MST. Em 2012, foi um dos compositores dos jingles da Campanha de Hugo Chávez, à Presidência da Venezuela. No ano de 2013, viu uma de suas canções ser gravada pela trupe paulista, O TeatroMágico, que foi trilha musical na novela Flor do Caribe. Gravou com mais três compositores brasileiros o CD Pássaro Poeta, contendo poemas de Tony Guerrero, um dos Cinco Heróis Cubanos que permaneceram por mais de vinte anos em prisões estadunidenses. Dois mil e dezessete esteve na Bolivia, em La Higuera / Valle Grande, nas homenagens aos 50 anos do assassinato de Che Guevara e logo em seguida em Cuba, para uma série de atividades. Tendo o seu trabalho reconhecido nos Movimentos Sociais, estudantis e organizações de luta, Pedro Munhoz é um trovador, com o seu canto de trincheira e resistência, ministrando oficinas musicais, palestras, em escolas e universidades.

Vivendo atualmente no sertão do Piauí, Pedro Munhozmistura silêncios de pampa e sertão, sons e sotaques, profundamente humano, sem pátria, sem lugar e de todos os lugares. Este é Pedro Munhoz. (Fonte: https://www.palcomp3.com.br/pedromunhozoficial/).

Veja mais: Julio Rudman, jornalista e escritor argentino hoje, no Instigantes

Mesa redonda: pré-candidaturas da frente de esquerda: Floripa pra Frente será hoje. Confira os links da transmissão e participe!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.