Greve dos entregadores é um dos assuntos mais comentados no Twitter

Motoboys e ciclistas fazem comboios e fecham centros de distribuição e outras diversas manifestações pelo país. Consumidores pedem boicote aos apps

Em São Luís (MA), entregadores bloquearam faixas de uma das principais avenidas (Foto: Treta no Trampo)

Por Tiago Pereira, da RBA.

São Paulo – Os entregadores de aplicativo realizam diversas manifestações, por todo o país na manhã desta quarta-feira (1º). É a primeira greve da categoria, em defesa de melhores condições de trabalho. A hashtag #GreveDosApps já é um dos assuntos mais comentados do Twitter, Comboios, paralisações e bloqueios em centro de distribuições estão entre as ações registradas.

A principal demanda dos trabalhadores é o estabelecimento de um valor mínimo de R$ 2 por quilômetro rodado nas entregas. Eles também exigem o fim dos bloqueios injustificados nas plataformas, dentre outras reivindicações.

Em São Paulo, eles realizaram uma manifestação em frente ao Shopping Center 3, na Avenida Paulista. Os entregadores autônomos também conversam com os colegas contratados pelos operadores logísticos, para conscientizar sobre as demandas da categoria. Outra manifestação ocorre no estacionamento do Shopping Center Norte, próximo à Marginal Tietê.

Eles também fecharam um galpão de distribuição da empresa Loggi, no bairro do Jaguaré, zona oeste da capital. “Jaguaré fechado. Enquanto não melhorarem nossas taxas de entrega, ninguém entra, ninguém sai”, diz um dos trabalhadores, em vídeo postado nas redes sociais. As atividades de outro galpão, na Vila Olímpia, também foram paralisadas.

 

Em Campinas, os entregadores estão mobilizados, apesar da chuva que caiu durante a madrugada e o início da manhã. “Um mais um é um milhão. Vamos parar geral.”

Pelo Brasil

Em Belo Horizonte, os entregadores realizaram manifestação em frente à Assembleia Legislativa.

Em Recife, os entregadores realizaram um “apitaço” na saída de um supermercado.

Em São Luís, no Maranhão, os entregadores fizeram uma grande barreira no acostamento de uma das principais avenidas da cidade. “Não é mole, não. Aplicativo é só humilhação”, gritavam.

Os trabalhadores também realizaram manifestações em Goiânia e nos arredores de Brasília.

Boicote

Em apoio aos entregadores, influenciadores e demais consumidores defendem boicote aos aplicativos de delivery.

Confira a entrevista de Rosangela Bion de Assis com entregadores de aplicativos de Florianópolis, SC, sobre a paralisação de hoje.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.