Eu Transformo: Campanha virtual expõe vivências da comunidade LGBTI+ no Brasil, com protagonismo de personagens inspiradores

Há exatos 30 anos, em 17 de maio de 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS), excluiu a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças, assegurando que este comportamento é apenas um traço da personalidade humana. Desde então, esta data tornou-se um símbolo de resistência, pautada na luta por direitos humanos e pela diversidade sexual. Por conta deste marco histórico, a organização da III TRANSFORMA – Festival de Cinema e Diversidade de Santa Catarina, lançou em suas redes sociais uma campanha potente, com o protagonismo de gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros, com narrativas diversas e inspiradoras, alicerçadas pelo espectro da cultura e do ativismo político.
A ação “Eu Transformo” conta com a participação de rostos conhecidos e anônimos, como Linn da Quebrada (cantora, atriz e apresentadora), Léo Fressatto (cantor), Jup do Bairro (cantora, atriz e apresentadora), Matheus Negro (DJ), Lirous Kyio (ativista e DJ), Malcon Bauer (ator, dramaturgo e roteirista), Suzaninha Richthofen (atriz e ativista) e Duda Dello Russo (atriz), entre outros personagens inspiradores. “A campanha proposta pela III Transforma apresenta corpos LGBTI+ do país que transforma a vida, a arte, a sociedade e os espaços por onde passam”, afirma Arthur Gomes, produtor do festival.

O calendário da campanha segue até o próximo dia 23 de maio, com três interações diárias. Além disso, todo o material da campanha será ressignificado em “lambes” que serão colados em espaços públicos de cidades catarinenses, a fim de reafirmar as vivências da população LGBTI+. “Com rostos que narram a resistência da comunidade no meio artístico, a campanha EU TRANSFORMO é um respiro de potencialidades em meio as narrativas genocidas contra corpos dissidentes, ressignificando o ser e o existir diante da arte. O Brasil é o país no mundo que mais apaga e negligencia histórias e vidas LGBTI+ e nós transformamos os índices”, reitera Thomas Dadam, organizador da campanha.
Há de destacar, que mesmo com a destituição da normativa pela OMS em 1990, as populações gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros continuam sob forte ataque de grupos fundamentalistas e instituições retrógradas. Segundo dados do Grupo Gay da Bahia (GGB), de 2000 a 2009, quase cinco mil pessoas foram assassinadas no Brasil em razão de sua orientação sexual.
Para acompanhar a campanha, basta conectar-se às redes da Transforma no Instagram (@transformafest) e no Facebook (@transformafest).
Transforma Festival
Maior festival de cinema LGBTI+ de Santa Catarina, a Transforma – Festival de Cinema da Diversidade de Santa Catarina, destaca-se como uma importante vitrine nacional para a divulgação e fomento de conteúdos audiovisuais, com ênfase nas histórias das populações gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros. Sua terceira edição acontece no próximo mês de setembro, em Florianópolis (SC).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.