Hortas comunitárias: em busca da soberania alimentar na terra indígena Rio dos Índios

Fotos: Ivan César Cima, do Cimi Regional Sul.

Em fevereiro de 2014, os então deputados federais Luiz Carlos Heinze (PP/RS) e Alceu Moreira (PMDB/RS) protagonizaram cenas lamentáveis no município de Vicente Dutra, interior do Rio Grande do Sul. Em audiência pública da Câmara Federal, Heinze disse que quilombolas, índios, gays e lésbicas são “tudo que não presta”. Moreira, por sua vez, incentivou fazendeiros a se armarem contra indígenas.

Neste município, Vicente Dutra, está a Terra Indígena Rio dos Índios, do povo Kaingang. Em 2012, o governo federal demarcou a Terra Indígena, pouco mais de 700 hectares, e de lá para cá episódios como o das declarações dos deputados, além de ataques e ameaças locais, se tornaram comuns. Os Kaingang responderam a isso de forma diferente.

Protestaram para pressionar o governo federal a pagar as indenizações aos ocupantes de boa-fé, com o intuito de cessar as hostilidades contra a comunidade com a desintrusão, e mostraram quem mesmo é que não presta.

Fotos: Ivan César Cima, do Cimi Regional Sul.

Transformaram a própria realidade de privações e dificuldades em uma vida plena de esforços e fartura sobre o território tradicional. Um exemplo é a horta comunitária, que assim como na Terra Indígena Passo Grande do Rio Forquilha os Kaingang tiveram o apoio do Instituto das Irmãs da Santa Cruz (IISC) e do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) Regional Sul.

“A gente pensa muito no futuro. A terra é bem vinda pra qualquer sociedade, mas (para) quem cuida da Mãe Terra”, diz o cacique Luís Salvador Kaingang. Mandioca, milho, feijão, hortaliças e toda uma variedade de alimentos compõem a agricultura diversificada dos Kaingang sem a utilização de agrotóxicos.

Fotos: Ivan César Cima, do Cimi Regional Sul.
Fotos: Ivan César Cima, do Cimi Regional Sul.

As fotos são do missionário Ivan César Cima, do Cimi Regional Sul – Equipe Frederico, e da comunidade Kaingang de Rio dos Índios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.